Luiz Melodia reitera estilo autoral ao cair no samba com personalidade

CD pautado por romantismo traz maravilhas contemporâneas do cantor

Por O Dia

Rio - “O desejo é fera que devora”, reconhece Luiz Melodia em verso cantado entre síncopes do samba, ‘Cheia de graça’, que abre ‘Zerima’, disco lançado esta semana pelo artista carioca pela gravadora Som Livre. O CD reafirma o estilo autoral de Melodia, cantor e compositor que cai no samba à sua moda, com personalidade.

O álbum é pautado por romantismo consciente. Tema que transita entre o blues, o samba e o folk, mostrando que a música não tem fronteiras na voz de Melodia, ‘Papai do céu’ prega o amor sem pudor como o antídoto que alivia dores de mundo sem direção, povoado por “misérias, armadilhas e arpões”.

Luiz Melodia lança ‘Zerima’%2C álbum em que regrava ‘Maracangalha’%2C samba de Dorival Caymmi (1914 - 2008)%2C e faz dueto com a cantora Céu Reprodução

Com a voz aveludada em ótima forma, Melodia regrava samba pouco conhecido da parceria de Ivone Lara e Délcio Carvalho (1939-2013), ‘Nova era’, lançado por Dona Ivone em 2004. ‘Nova era’ expõe otimismo que contrasta com a melancolia de ‘Dor de Carnaval’, samba triste gravado por Melodia com a participação da cantora paulistana Céu. Nesse samba, destaque da safra autoral de ‘Zerima’, Céu e Melodia falam da escola que não ganhou o Carnaval e da cabrocha que está na fossa. Lindo de doer!

Samba-súplica que implora a presença da mulher que teima em partir, ‘Vou com você’ se afina pelo romantismo com o samba-canção ‘A cura’ e a apaixonada valsa ‘Do coração de um homem bom’.

“Os acordes dissonantes estão na raiz dos meus cabelos”, diz Melodia em versos de ‘Leros e leros e boleros’, tema de 1973, da lavra do compositor capixaba Sergio Sampaio (1947 - 1994). Outra regravação de ‘Zerima’ é ‘Maracangalha’, samba de Dorival Caymmi (1914 - 2008) turbinado no registro de Melodia com rap de seu filho Mahal Reis, que improvisa sobre a letra de Caymmi. E por falar na Bahia, ‘Moça bonita’ cai no suingue do Recôncavo, reiterando que Luiz Melodia sabe ir muito além do Estácio.

Últimas de Diversão