Por daniela.lima

Rio - No Maracanã, na Fifa Fan Fest, no Parque da Bola. Os gringos invadiram o Rio de Janeiro. Hoje, o carioca sabe muito bem por que a Copa é a união dos povos. E alguns dos pontos de encontro e interação entre estrangeiros e brasileiros que têm se destacado na cidade são os bares dos hostels — nova nomenclatura para os velhos albergues. Muitos desses espaços abrem suas portas para os não hóspedes também e se tornaram opção certeira para começar a noite e, em alguns casos, varar a madrugada. 

O jornalista Chico Pinheiro comemora aniversário no Guilhermina Bar%2C no Meiai Hostel%2C em BotafogoJoão Laet / Agência O Dia


Mas não se engane: não são só os jovens descolados de mochila nas costas que enchem os bares dos albergues. Algumas casas se prepararam para receber todo tipo de cliente. É o caso do Guilhermina Bar, do Meiai Hostel, em Botafogo. Lá, o dono, André Luis Amaral, investiu na gastronomia e num ambiente aconchegante para atrair quem curte boa comida em espaço mais informal. O jornalista Chico Pinheiro, apresentador do ‘Bom dia Brasil’, por exemplo, comemorou por lá seu aniversário, na última terça-feira. “É a primeira vez aqui. Gostei muito do espaço, tem um clima íntimo que convida a gente. Como eu sou mais caseiro, o espaço combinou com meu jeito, pois gosto de celebrar a vida. Temos que celebrar todos os dias e agradecer”, disse ele.

Mas se a ideia é ir noite adentro socializando com os gringos, também há opção. Um dos endereços mais quentes hoje é o Mirante do Arvrão, no alto do Vidigal. A vista dispensa comentários. O bar da casa é uma filial do Belmonte. E todo fim de semana rola uma festa que reúne, além dos estrangeiros, descolados e celebridades. Músicos costumam aparecer e dar uma canja. Seu Jorge e o Melanina Carioca sempre dão o ar da graça. 

Outra boa pedida é o Taverna Saint Roman, do Pura Vida Hostel, onde, pelo menos uma vez por mês, rola a festa Rockeria, dos DJs Guilherme Scarpa e Leo Paes Leme. “O clima dos hostels é mais interessante do que o das boates. As pessoas têm outra disposição, rola muita paquera. E, para mim, quanto mais misturada é uma festa, mais interessante a noite vai ser. Nessa Copa, então, o público se supera”, avalia o DJ Scarpa. 

Turistas colombianos no Mirante do Arvrão%2C no VidigalJoão Laet / Agência O Dia


PARA SOCIALIZAR

BananaZ Hostel. O BananaZ Bar fica em endereço nobre da badalação: a Lapa, pertinho dos Arcos. Por isso, a casa é ponto de encontro de gringos descolados (hóspedes ou não), em busca de diversão e interação com brasileiros. Tem aquele clima de esquenta pré-noitada. Os carros-chefes são as cervejas importadas e os drinques: Caipirinha e Sex on the Beach são os campeões de audiência. O bar abre para público diariamente, das 18h às 2h. Amanhã, a casa abre mais cedo, por volta de meio-dia, especialmente para o jogo do Brasil com o Chile. Rua Sílvio Romero 57, Lapa (3495-6893).

Che Lagarto Hostel Ipanema. O bar leva o nome do albergue, fica bem ao lado do Lord Jim (pub inglês em Ipanema) e tem com o vizinho “uma competição salutar”, como garante o responsável pelo espaço, o peruano Cesar Domingues. É frequentado essencialmente por jovens, gringos ou não. É point de azaração. O forte são os drinques. Fica aberto para não hóspedes diariamente, das 16h à meia-noite. Amanhã, por causa da Copa, inicia o funcionamento ao meio-dia. Rua Paul Redfern 48, Ipanema (3209-0348).

Manga Hostel. Outro endereço de burburinho, o Manga Bar também fica na Lapa e reúne turistas em busca de festa e diversão. Normalmente, o bar abre para o público sexta e sábado, das 19h às 23h. Amanhã, por causa do jogo Brasil x Chile, começa a funcionar mais cedo, também para não hóspedes, a partir de meio-dia. No roteiro, churrasco. Custa R$ 15 por pessoa, sem bebida incluída. Rua do Lavradio 186, Lapa (3852-5742).

Meiai Hostel. O albergue é o endereço do Guilhermina Bar. A decoração, a ótima comida, a carta de cervejas importadas e a dose certa de informalidade, além, é claro, dos muitos gringos, fazem do espaço um endereço descontraído. A idade do público varia. A cozinha, comandada pelo chef Rocha, que já trabalhou com Claude Troisgros, é ponto forte. Durante o dia, a casa serve pratos executivos, inclusive para não hóspedes. O bar abre de segunda a sábado, de meio-dia à meia-noite. Amanhã, tem o Arraiá do Guilhermina, do meio-dia às 19h, com comidas típicas e som do DJ Marquinhos Paulista, do Privilège. A entrada é gratuita, basta fazer reserva pelo [email protected] Rua Guilhermina Guinle 127, Botafogo (3495-4481).

Mirante do Arvrão Hostel. Se o assunto é festa badalada, gente descolada, gringos e celebridades, o Belmonte do Mirante do Arvrão é o lugar. Isso sem contar a vista estonteante, do alto Vidigal. Por lá, acontecem festas concorridas. Normalmente, o som é embalado por DJs. Mas, quando tem cantor por lá, sempre rola uma canja. Vira e mexe, Seu Jorge dá o ar da graça. O Melanina Carioca também. Hoje tem programação: é a Festa Junina do Arvrão, com direito a dupla sertaneja, barraca, comida típica e DJ, das 23h às 5h. O primeiro lote dos ingressos sai a R$ 40 (feminino) e R$ 50 (masculino). Para subir: van (R$ 10) ou mototáxi (R$ 5). Fora as festas, o Belmonte fica aberto para o público diariamente, de meio-dia às 23h. Rua Armando de Almeida Lima 8, Largo do Arvrão, Vidigal (3323-4774).

Oztel Hostel. No Oztel Bar, destaque para o cardápio, criado pelo ex-sócio e chef Fabio Battistella (atual Barzinho e ex-Meza Bar), garantindo destaque à parte. Com design contemporâneo, o espaço costuma abrigar mostras de arte e vernissages e é ponto de encontro de estrangeiros antenados, na faixa dos 25 aos 35 anos, que curtem gastronomia. A casa abre para o público de segunda a sábado, das 19h à meia-noite. Durante a Copa, o menu ganha sete comidinhas inspiradas em países que participam do Mundial, como pizza italiana e hambúrguer americano. Rua Pinheiro Guimarães 91, Botafogo (3042-1853).

Pura Vida Hostel. Durante a Copa, em especial os jogos do Brasil, o Pura Vida está abrindo o Bar do Deck para não hóspedes. Amanhã, o espaço programou um churrasco, do meio-dia às 16h. Custa R$ 10 por pessoa, sem bebida incluída. Fora a programação do Mundial, pelo menos uma vez por mês o Taverna Saint Roman, espécie de bar-boate do Pura Vida, recebe a festa Rockeria, com os DJs Guilherme Scarpa e Leo Paes Leme. O evento mistura turistas e cariocas, e a azaração rola solta. A próxima Rockeria está marcada para 12 de julho, um dia antes da final da Copa, e promete ferver. A entrada vai de R$ 30 (1º lote) a R$ 60 (na hora). Rua Saint Roman 20, Copacabana (2210-8885).

Rio Bohemia Hostel. O albergue abriga o Lapa Irish Pub. O nome já diz: é um pub irlandês em plena Lapa. O resultado só pode ser festa, bebida e diversão. E a programação da casa não fica
a dever. Todos os dias há um burburinho, seja música ao vivo, karaokê ou jogos interativos. O som que predomina é o blues. Tanto que, toda sexta à noite, a casa recebe a Big Fat Mama. O sábado é dia de Tom e sua Blues Band. Normalmente, o bar abre para o público de terça a sábado, das 17h às 2h. Mas amanhã, também por conta de Brasil x Chile, abre ao de meio-dia e não fecha. Em dias de shows, são cobrados R$ 10 de ingresso. Rua Evaristo da Veiga 147, Lapa (2232-4607).

Rio Surf’n Stay Hostel. O albergue fica no Recreio, Zona Oeste do Rio, próximo à Praia da Macumba, point de surfistas. A proposta é mais tranquila, para turistas e visitantes que curtem programações diurnas e ligadas ao esporte. O lugar não tem um bar propriamente, mas uma área externa de convivência, que abre para o público aos sábados, quando rola um churrasco, a R$ 20 por pessoa, sem bebida incluída. Amanhã, por causa da Copa, a função começa às 13h e segue até
as 17h. Fora isso, não hóspedes também podem participar de aulas de surfe promovidas diariamente, das 8h às 10h, a R$ 80 por pessoa. Rua Raimundo Veras 1.140 (3418-1133).

Vidigalbergue. Outro albergue no Vidigal, com a vista como chamariz. Fica na parte mais baixa da comunidade. A casa não tem bar e reúne seu público, hóspede ou não, num lounge. Toda semana, tem feijoada ou churrasco. Hoje é dia de churrasco, a partir das 15h até o último cliente. Custa R$ 40, incluindo uma caipirinha. Fora dos eventos gastronômicos, o local abre para o público diariamente, das 19h às 23h. Avenida Niemeyer 314, casa 2 (7830-4693).

Você pode gostar