CD segue trilha teatral de Chico Buarque

Cantor tem sua obra revivida no CD ‘Todos os musicais de Chico Buarque em 90 minutos’

Por O Dia

Rio - Chico Buarque é mestre na arte de criar músicas para a cena. Seu cancioneiro teatral — e cinematográfico — compreende parte expressiva de sua obra, tendo sido habilmente compilado pelos diretores Claudio Botelho e Charles Möeller para ser a trilha sonora do espetáculo ‘Todos os musicais de Chico Buarque em 90 minutos’, sucesso de público no Rio.

Chico Buarque tem sua obra teatral revivida no CD ‘Todos os musicais de Chico Buarque em 90 minutos’Daryan Dornelles/Divulgação

Idealizado para festejar os 70 anos de vida do compositor carioca, completados neste mês de junho, o musical tem sua trilha sonora editada na íntegra em CD duplo lançado pela gravadora Biscoito Fino. O registro das 44 músicas foi feito em estúdio nas vozes afinadas de elenco que destaca as atrizes e cantoras Soraya Ravenle, Lilian Waleska (imponente no ‘Funeral de um lavrador’ e em ‘Palavra de mulher’, músicas de 1965 e 1985) e Malu Rodrigues.

O disco duplo reproduz as músicas na mesma ordem com que elas entram em cena no musical, que vai estrear em São Paulo no segundo semestre. Da abertura, com ‘O Circo místico’ (Edu Lobo e Chico Buarque, 1983) na voz de Malu Rodrigues, ao fecho, na interpretação coletiva de ‘Flor da idade’ (Chico Buarque, 1973), o álbum duplo monta expressivo painel do cancioneiro feito por Chico para peças, filmes e balés.

É claro que, ouvidas no disco, sem os recursos cênicos criados por Möeller & Botelho, algumas interpretações têm diluído seu poder de sedução. É o caso da leitura da ‘Ciranda da bailarina’ (Edu Lobo e Chico Buarque, 1983), realçada em cena pela graciosa teatralidade criada pelos diretores para o número. Mesmo assim, paira sobre todas as coisas a maestria de Chico Buarque na arte da composição de música popular.

Quase todas as músicas do CD ‘Todos os musicais de Chico Buarque em 90 minutos’ são sucessos ou se tornaram hits ao longo dos anos. Contudo, mesmo fãs do artista talvez não conheçam ‘Invicta’ (1989), raridade da trilha ouvida com Soraya Ravenle. Siga a trilha teatral de Chico Buarque!

Últimas de Diversão