Por daniela.lima

Los Angeles -  Esqueça os últimos filmes da série e concentre-se numa nova encarnação dos heróis cascudos que viraram febre no fim dos anos 80. Pense em seres apaixonantes como o E.T. de Steven Spielberg, com efeitos especiais e tecnologia de uma nova era, que, de pertinho no telão, praticamente respiram nos seus ouvidos. Assim são ‘As Tartarugas Ninja’, do megaprodutor Michael Bay (‘Transformers’), com direção de Jonathan Liebesman (‘Fúria de Titãs’), que chegou ao Brasil em 770 cópias, em 115 salas no Rio. 

Confira a galeria: Megan Fox se consagra como musa em ‘As Tartarugas Ninja’

Filme As Tartarugas NinjaDivulgação


No fim de semana de estreia (o último) nos Estados Unidos e em outros países, o longa-metragem arrecadou 93,7 milhões de dólares (cerca de R$ 220 milhões). A expectativa de dar uma nova roupagem para a história criada por Peter Laird e Kevin Eastman surpreendeu a Paramount Pictures e a Nickelodeon Movies, que já anunciaram a sequência, com lançamento em 3 de junho de 2016. Com efeito de captura de movimentos de atores reais, as tartarugas gigantes andam por Nova York com realismo impressionante, mas o produtor Andrew Form atribui o sucesso às personalidades fortes dos répteis, segundo ele um esforço da produção.

“Além da modernização das tartarugas (agora bem musculosas), de poder exibi-las fazendo coisas incríveis que não fariam há 20 anos, quisemos focar na história de lealdade entre os irmãos”, diz Form. Jonathan Liebesman explica: “Nossa ideia é que caiam de amores por elas.”

E não só por elas. Em entrevista ao DIA, os dois, além do produtor Brad Fuller, demonstram que sentiram o peso de ter uma atriz da grandeza de Megan Fox na produção, como a mocinha April O’Neil. Feito de Michael Bay, que teve que engolir as desavenças com a musa para ter mais um chamariz. “Ele é o padrinho profissional dela, é claro que se entenderiam”, diz Liebesman, muito fã de Lula Carvalho, o brasileiro diretor de fotografia desta versão. “Conheci o Lula através de filmes como ‘Tropa de Elite’ e o trabalho dele me fascina. Lula tem o dom de iluminar tudo”.

Durante as filmagens em Nova York, um trecho da cidade girou em torno da equipe, deixando-a impressionada. “Mas os paparazzi respeitaram, nunca fotografavam enquanto estávamos em ação e ficaram de um lado que não apareciam, felizmente. Mas nunca tinha visto tanta mobilização e isso foi em torno de Fox”, admite Form, sem lembrar que a atriz terminou as filmagens com três meses de gravidez, o que atraiu ainda mais a atenção. O produtor já imagina que algumas locações apresentadas virem parte do roteiro turístico da cidade, no estilo ‘refazendo as pegadas das tartarugas’. “A estação de Wall Street e o Brooklyn estariam nesse tour”, dá a dica.

DONATELLO: É o cérebro tecnológico dos irmãos, capaz de hackear um sistema de segurança. Homenageia o escultor italiano com seu nome. Mais alta das ‘turtles’, sua mente não para de trabalhar. Inspirado no lógico e amável Dr. Spock (Leonard Nimoy), da série ‘Jornada nas Estrelas’.

MICHELANGELO: O caçula dos ninjas mutantes foi criado em homenagem ao pintor e escultor Michelangelo. Livre, gosta de surfe e bons pedaços de pizza. Engraçado, é inspirado no cômico Bill Murray em ‘Ghostbusters — Os Caça-Fantasmas’.

LEONARDO: Batizado assim desde a sua criação, inspirado no grande pintor Leonardo Da Vinci. Carrega a responsabilidade de ser o irmão mais velho, com a calma dos mestres. O diretor ‘linkou’ o personagem com o do militar vivido por Tom Hanks em ‘O Resgate do Soldado Ryan’, focando em seu espírito de liderança.

APRIL O’NEIL: Órfã do criador das tartarugas, é uma repórter que flagra a luta dos super-heróis com o clã do grande vilão. Tudo o que ela quer é ser levada a sério na TV.

RAPHAEL: Personagem criado em homenagem ao mestre dos afrescos no período do Renascimento. É o rebelde, conhecido por suas opiniões bombásticas. É do tipo que age primeiro e pergunta depois. Inspirado em Clint Eastwood nos filmes do estilo ‘western spaghetti’ do italiano Sergio Leone. 

VERN: O câmera vivido por Will Arnett tem uma queda pela bela April e a ajuda na missão de salvar Nova York. Tem um lado cômico e serve de escada para ela.

SHREDDER: Originalmente inspirado num ralador de queijo, o vilão gigante é um samurai com uma armadura robótica, que dispara facas.

MESTRE SPLINTER: É o pai adotivo dos ‘meninos’. Mestre sensei, treinou as tartarugas nos caminhos ninja. Um ancião que está pronto para os sacrifícios na hora do ‘vamos ver’ e fala frases sábias. É o experiente que sabe manter a calma. 

AS TARTARUGAS NINJA - Diversão sem compromisso

Uma ida ao cinema para ver ‘As Tartarugas Ninja’ deve ser, mal comparando, como ir para o samba ou para uma festa black-tie: o público deve saber ao que vai assistir. Basta relaxar, sem esperar demais do roteiro.

É um filme de ação, com os adoráveis super-heróis dos quadrinhos e da série de TV Leonardo, Donatello, Michelangelo e Raphael, as tartaruguinhas cobaias de laboratório, hoje supermarombadas. Os irmãos, criados nos esgotos de Nova York na arte do ninjútsu e com ensinamentos do ratão Mestre Splinter, têm que salvar a cidade do vilão Shredder. Para isso, contam com a ajuda da repórter April O’Neil (Megan Fox) e de seu fiel cameraman Vern (Will Arnett).

Com cenas de perseguição na neve, lutas, tiros e explosões, em algumas sequências o espectador tem a sensação de estar em primeira pessoa, como nos games. E o momento relax fica para a divertida cena do elevador, em que eles param tudo para cantar um rap com o grito de guerra ‘Cowabunga!’. Sem estresse.

Você pode gostar