Por karilayn.areias

Rio - Em nome da arte, Suzana Pires topa encarar até o temido efeito sanfona. Seja por uns quilos a mais, ou a menos, ela não mede esforços para compor o físico de suas personagens. No caso da stripper Lúcia, na comédia ‘Loucas Pra Casar’, a atriz emagreceu oito quilos.

Em 'Loucas para casar'%2C a atriz Susana Pires dará vida a uma stripperDivulgação

“Engordo, emagreço, faço o que for preciso, mas não é assim, quando dá na telha. Tenho acompanhamento médico, de nutricionista, ortomolecular, personal. Senão, correria o risco de ficar doente. Eu, que já tenho um problema sério na coluna, hérnia de disco, venho fortalecendo o abdômen há muito tempo, para quando eu ficar velhinha conseguir andar. Não faço cirurgia porque vai ficar uma cicatriz imensa no pescoço e não tem garantia de cura. Então, prefiro me cuidar agora. Nunca mais tive uma crise”, conta Suzana.

Ela fez dieta, intensificou a malhação e aprendeu a seduzir com o pole dance. “Fiz cinco aulas. É muito difícil, mas me surpreendi, porque achei que não fosse conseguir fazer nada. Tem que ter muita força no braço e eu nem sabia que tinha essa força toda. Na terceira aula, já estava virando de cabeça pra baixo. Fiquei com hematomas nos braços e nas pernas, mas é fascinante”, assegura a atriz. “Essa dança trabalha muito a autoestima feminina”. Solteira, ela garante que ainda não mostrou sua performance para ninguém especial: “Está guardado para o público”, despista.

O cabelo longo e louro acabou despertando interesse fora do set: “As cantadas aumentaram mesmo. Aqui no Brasil, a loura chama mais atenção, mas quando eu estive na Dinamarca, por exemplo, estava morena e fui o centro das atenções. Nunca fiquei loura, dá uma trabalheira danada, mas eu gostei.” Lúcia é sexy, despachada, só que para Suzana a sensualidade vai além das caras e bocas. “É natural. A mulher tem ou não tem, e depende muito mais do olhar do outro. Não é um padrão.”

Na história de Marcelo Saback, com direção de Roberto Santucci, Suzana, Ingrid Guimarães (Malu) e Tatá Werneck (Maria) são abandonadas no altar pelo noivo, Samuel (Marcio Garcia). Sem saber uma da outra, e vestidas de noiva, elas se encontram numa ponte prestes a cometerem suicídio e, ali, armam uma vingança contra o cretino: “Nunca pensei em chegar ao altar. Acho linda a cerimônia, me emociono, mas não me vejo nessa situação. Estou mais para ‘Noiva em Fuga’ (filme de 1999). Agora, o vestido, da Marie Lafayette, eu adorei. O corte deixa qualquer mulher maravilhosa. Com aquele vestido, quem sabe?”.

Ao contrário da personagem, a atriz não é vingativa: “Nem tenho tempo para isso. Quero mais é tratar de mim.” Ela admite que sofre, sim, quando descobre uma traição. “Eu arrasto a corrente pelo tempo que tiver que arrastar. Não pulo etapas da tristeza, mas no fundo do meu poço tem molas. Volto linda e loura”, frisa. Passada a decepção, Suzana até perdoa uma infidelidade, sem segunda chance: “Quando quebra o encanto, já era.”

Você pode gostar