Por karilayn.areias

Rio - Milênios após as invenções da roda e do fogo, o homem juntou os dois no food truck, e a gastronomia ganhou requinte e preço bom no asfalto. A paixão pela comida em veículos motorizados começou há alguns anos nos EUA, ocupa telas no mundo inteiro com o filme ‘Chef’ e aquece os motores no Rio: a Feira Planetária, primeiro encontro carioca do gênero, ocupará a área externa do Planetário da Gávea, amanhã e domingo, com 13 veículos ou barraquinhas de comidas variadas.

Los Mendozitos tem no cardápio vinhos argentinosDivulgação

“Eu sempre amei o conceito de food truck, gravo todos os programas de TV sobre o tema e sonho ter o meu carro”, diz o ator e diretor Fernando Ceylão, provando o nhoque recheado de calabresa à bolonhesa na kombi do Roma in Rio, presença confirmada no Planetário. “São comidas bem feitas e pensadas, na janela de um minicaminhão, sem frescuras. É só a comida e o prazer de comer”, diz Ceylão.

Além de escrever, dirigir e atuar na série ‘Gentalha’, do Canal Brasil, e estar prestes a lançar um livro de contos e desenhos de humor, ele acalenta um projeto de food truck em parceria com o Boteco D.O.C., bar de Laranjeiras que também estará com seus mini-hambúrgueres na festa do fim de semana.

O evento será mensal, e muitas marcas que ainda estão produzindo seus trailers, kombis e furgões estarão com barracas e carrocinhas. Dos deliciosos hambúrgueres da Comuna às ostras do Jojô, incluindo paletas mexicanas, doces requintados e café orgânico. Tudo regado por taças de vinho argentino do Los Mendozitos e cervejas artesanais pensadas para acompanhar os pratos.

Mania que veio de fora

Se no filme ‘Chef’, de Jon Favreau, o cozinheiro é demitido do restaurante e resolve abrir seu food truck, a cada dia mais chefs brasileiros incluem as rodas em seus negócios. A ideia ganhou força a partir de 2008 nos Estados Unidos, tendo à frente nomes como Roy Choi, considerado um dos fundadores do movimento, com o furgão de tacos coreanos Kogi. Ele inclusive foi consultor do filme, criando a receita do sanduíche do El Jefe, carrinho do longa — ele e o diretor chegaram a fazer eventos com o food truck na vida real.

No Brasil, São Paulo puxa a fila, com diversos eventos a cada fim de semana e a expectativa de 100 trucks funcionando até o fim do ano. No Rio, onde restaurantes elogiados como Barsa e bares como a Comuna planejam construir veículos, e Gonzalo e Venga já frequentam eventos de gastronomia, os ‘cozinheiros motorizados’ estimam que cerca de 20 carros rodarão até o verão. A Câmara Municipal deverá votar em outubro a lei que regulariza o serviço e cria pontos fixos para cada carro nas ruas, ou mesmo vagas certas para os food trucks, o sonho dos empreendedores. A legislação é uma evolução da existente para os ambulantes, que se enquadrariam em diferentes categorias. Uma evolução do que a pioneira Geneal já fazia nos anos 60, vendendo seus cachorros-quentes em miniveículos de três rodas. Os caminhões culinários aceleram em caminho sem volta. Ainda bem.

Programação

Academia da Cachaça. A barraquinha do restaurante terá oito marcas de cachaça, batidas de coco e pitanga, cachaça envelhecida com mel e limão e caldinho de feijão.

Armazém dos Sabores. A marca faz releitura dos doces caseiros como o de banana, acompanhado por um chantilly de queijo. Há também brigadeirose rabanadas com caldas de frutas. Os
preços variam de R$ 3,50 a 4,50.

Boteco Doc. Ainda com planos de montar um carro, o bar do chef Gabriel de Carvalho terá barraca com seus clássicos mini-hambúrgueres, com queijo cheddar e cebola caramelizada (R$ 7 a unidade), entre outras delícias.

Cinco Maltes. A marca de vendas pela internet vai comparecer com 30 rótulos de cervejas nacionais como as linhas da Bamberg e da Wälls, e belgas como Chimay e Duvel. Preço a
partir de R$ 12.

Comuna. A casa múltipla de Botafogo vai com quitutes como as miniversões do hambúrguer Porcola, feito com carne suína de sobrepaleta, maionese de coentro, picles de cenoura, pimenta e salada (R$ 15).

Homem da Montanha. A marca de produtos artesanais de Itaipava vai oferecer geleias como a de pimenta (R$ 12), gengibre e casca de laranja cristalizada (R$ 5), e tomates secos (R$ 18), entre outras conservas.

Jojô. O bistrô de Joana Carvalho estará em carrocinhas charmosas vendendo ostras de Santa Catarina (R$ 4 a unidade), e taças do espumante Cave Geisse (R$ 20). Também molhos, chutneys e outras coisinhas para viagem.

La Furgoneta. A kombi traz cafés variados feitos com grãos orgânicos. O expresso sai por R$ 5, e o macchiato custa R$ 6, além do café gelado com leite, caramelo e gelo, a R$ 9. Para acompanhar, brownie a R$ 6.

Los Mendozitos. Os três amigos do vinho argentino vendem taças de R$ 10 a R$ 16, e garrafas de R$ 55 a R$ 78. Os vinhos são todos da região de Mendoza, como o Syrah La Pradera 2013, ou o Cabernet Sauvignon Piatelli 2012.

Mucho Gosto. Enquanto o truck não fica pronto, a barraquinha serve suas paletas mexicanas artesanais, em sabores como chocolate, paçoca e morango recheado com leite condensado.
Preços de R$ 5 a R$ 7.

Nika Yakisoba. Vem de Teresópolis o truck de comida oriental. Em potes de 450g, há yakissobas de legumes (R$ 14,90), carne, frango (R$ 17,90) e camarão (R$ 21,90).

Picolle Gelato. A simpática minivan vem de São Paulo com picolés artesanais em sabores italianos como zabaione, tiramisu e avelã, além de frutas como limão siciliano, amora e pera, todos a R$ 5.

Roma in Rio. Especializado em massas variadas, o trailer de Jairo Lima e André Reis servirá pratos como o nhoque recheado de calabresa com queijo, ao molho bolonhesa (R$ 18). Ou
ravioli de salmão com cream cheese (R$ 17).

Você pode gostar