ArtRio começa hoje no Píer Mauá

Feira traz trabalhos de grandes nomes, como Salvador Dalí, Claude Monet e Yayoi Kusama

Por O Dia

Rio - Em 2009, Brenda Valansi almoçava com Elizângela Valadares quando foi convidada pela amiga para trabalhar numa feira de arte colombiana que planejava aportar no Brasil. “Pensei: ‘De jeito nenhum. Não vamos dar o Rio de presente para ninguém.’ Dali em diante, nossa vida mudou. Nos tornamos sócias e viramos uma empresa”, lembra Brenda. Assim nasceu a ArtRio, que inicia hoje sua quarta edição e já é considerada uma das mais importantes feiras de arte da América Latina. 

Veja mais fotos da feira ArtRio

A ArtRio vai ocupar do armazém 1 ao 5 do Píer Mauá%3A são mais de 20 mil metros quadrados%2C por onde devem passar 60 mil pessoasDivulgação

Pudera: este ano, o evento vai ocupar nada menos do que cinco armazéns no Píer Mauá, somando mais de 20 mil metros quadrados, por onde devem circular entre 50 e 60 mil pessoas até domingo, quando termina a feira. São 110 galerias participantes (nacionais e estrangeiras), que desembarcaram em solo carioca e mais de quatro mil obras de 1.050 artistas. E, se os números impressionam, as assinaturas de algumas peças à venda podem deixar muita gente de queixo caído: Salvador Dalí, Yayoi Kusama (cuja exposição recentemente lotou o Centro Cultural Banco do Brasil), Marc Chagall, Lasar Segall, Portinari, Botero e Volpi, além de brasileiros do momento como Adriana Varejão, Beatriz Milhazes e Vik Muniz. E os valores são bastante elásticos: partem de R$ 2 mil (serigrafias e fotografias) e podem chegar a R$ 20 milhões, como é o caso de uma obra de Claude Monet, considerado o maior dos pintores impressionistas, trazida pela Gogosian, a mais badalada das galerias da feira, baseada em Nova York.

“A ArtRio nasceu com o objetivo de fomentar o mercado de arte no Brasil. Somos um país jovem e, finalmente, rico. A classe média cresceu, e o público que busca arte, também. Então, fizemos uma feira de negócios”, afirma Brenda, uma ex-veterinária de 36 anos que foi estudar em Nova York, apaixonou-se por arte e voltou ao Brasil para ser artista plástica.

E foi mesmo uma ótima mudança de planos. O negócio deu tão certo que, no ano passado, movimentou mais de R$ 100 milhões no mercado de arte. “Não tenho dados exatos, porque não participo da informação de venda das galerias, já que apenas organizamos o evento. Mas, certamente, passou de R$ 100 milhões em 2013 e, este ano, também deve passar”, calcula.

Para Brenda, que também tem como sócio o empresário Luiz Calainho, a feira só deu certo porque o cenário atual do país é propício. Mas faz uma ressalva. “Arte é sempre um bom investimento, mas o comprador tem que saber o que está fazendo. É preciso se informar”, diz a organizadora que, pensando no novo público, criou uma espécie de atendimento personalizado para auxiliar o consumidor de primeira viagem. “Temos uma consultoria na feira. São visitas guiadas feitas com curadores, que vão passando as informações para os interessados. Mas para ter acesso, é preciso fazer uma reserva prévia”, orienta Brenda.

ArtRio inicia sua quarta edição e já é considerada uma das mais importantes feiras de arte da América LatinaNelson Vasconcelos / Agência O DIA

Obras estão divididas em programas


As galerias que participam da ArtRio estão divididas em quatro programas, por semelhança de obras, todos elaborados por curadores. Os programas ‘Lupa’ e ‘Solo’ foram concebidos exclusivamente para a feira, com resultados inéditos, já que possibilitam novas leituras sobre obras ou a partir da apresentação conjunta das peças. O ‘Lupa’ é o espaço para as obras monumentais ou de grande escala, inéditas. Com curadoria de Abaseh Mirvali, o espaço ocupa uma área de 1.300 metros quadrados.

No ‘Solo’, participam artistas convidados pelos curadores Julieta Gonzales e Pablo Leon de La Barra. Os demais programas são o ‘Panorama’, em que participam galerias nacionais e estrangeiras de arte moderna e contemporânea, e o ‘Vista’, dedicado às galerias jovens, com projeto curatorial experimental e foco em arte contemporânea emergente.

E, além da feira, o visitante poderá participar do Conversas ArtRio, série de palestras que, este ano, terá como tema ‘Colecionismo’, com tópicos como valorização, educação e legitimação. E, dentro do Píer Mauá, paralelamente ao evento, acontece a primeira edição da IDA — Exposição Internacional de Design e Arte, uma feira de design dentro da ArtRio. Não é preciso pagar mais para visitar a IDA ou participar das palestras.

O Píer Mauá fica na Avenida Rodrigues Alves 10, Centro (entrada pelo Armazém 1). A ArtRio acontece hoje, amanhã e sábado, das 13h às 21h, e domingo, das 13h às 20h. Ingressos a R$ 30 (inteiro) e R$ 15 (meia-entrada).

Últimas de Diversão