Por daniela.lima

Rio - Exibido gratuitamente hoje às 13h no Pavilhão do Festival do Rio, durante a Première Brasil da edição 2014, o documentário ‘Esse Viver Ninguém Me Tira’ marca a estreia do ator Caco Ciocler na direção de filmes. E mostra a vida de Aracy, mulher do escritor João Guimarães Rosa, que salvou centenas de judeus da morte durante o nazismo. 

Ciocler dirige ‘Esse Viver Ninguém Me Tira’ Divulgação


É uma das atrações populares da reta final da mostra, que ainda traz, dentro do Programão Gratuito, filmes exibidos em edições anteriores, como ‘Na Estrada’ (de Walter Salles, hoje às 20h, no Pavilhão) e ‘Quando Eu Era Vivo’ (de Marco Dutra, hoje às 15h, no Cineteatro Eduardo Coutinho, em Manguinhos, e às 19h, no Espaço BNDES). O Pavilhão e o Centro Cultura Justiça Federal trazem durante o fim de semana o Cine Encontro, com filmes e bate-papos com seus diretores após a exibição.

Ciocler diz ter se apaixonado à primeira vista pela saga de Aracy. “Tiramos sua história da sombra. Fala-se muito pouco nela”, diz o ator-diretor. O Pavilhão também exibe na Première ‘Meia Hora e as Manchetes Que Viram Manchete’, no domingo, às 13h, sobre o jornal publicado pela EJESA, editora do DIA, e suas engraçadas capas. “Fui fazer animações do filme em São Paulo e acharam que o jornal não existia. É uma descoberta para muitos”, diz o diretor Angelo Defanti.

PAVILHÃO DO FESTIVAL. Rua Rodrigues Alves s/nº, Armazém 6, Cais do Porto (3592-8434). CINETEATRO EDUARDO COUTINHO. Av. Dom Helder Câmara 1.184, Manguinhos, Benfica (2334-8915). CENTRO CULTURA JUSTIÇA FEDERAL. Av. Rio Branco 241, Cinelândia (3261-2550). De hoje a domingo, a partir das 13h. Programação no www.festivaldorio.com.br

Você pode gostar