Por clarissa.sardenberg
Publicado 04/11/2014 15:37 | Atualizado 04/11/2014 15:45

Rio - No último domingo, Poliana Abritta tomou o posto de apresentadora do "Fantástico", da Rede Globo, e logo foi parar nos assuntos mais comentados da segunda-feira por conta de uma tatuagem que exibiu na batata da perna. O iG encontrou com a jornalista durante a coletiva da série "Eu Que Amo Tanto", no Rio, ela confessou que já esperava o falatório geral e revelou que ainda tem outra tattoo: uma caveira mexicana na coxa.

A "tatuagem polêmica", uma orquídea, foi feita com autorização dos pais quando Poliana tinha 14 anos, na cidade de Cabo Frio. E não é a única marca que tem na pele. "Tenho outra grande na coxa, uma caveira mexicana de chapéu, com óculos de coração e sorrindo. Para mim, ela significa que somos todos iguais, não importa a roupa que eu uso ou o restaurante onde janto", revelou a apresentadora.

Poliana Abritta cumprimenta Renata Vasconcellos e mostra tatuagemReprodução Internet

"Eu faço televisão há 17 anos. Eu sabia que um bochicho ia dar. Mas eu também sei que eu estou representando muita gente. Essa sou eu, de olho azul, mão comprida e de tatuagem. Eu não sou uma única estrangeira de tatuagem. Talvez eu seja a primeira de tatuagem aparente naquele formato ali. Mas eu duvido que vocês, ou alguns de vocês não tenham uma tatuagem. É uma coisa muito comum", disse.

Por conta da viagem que fez à Índia para matéria inicial na revista dominical, Poliana, que é mãe dos trigêmeos Guido, José e Manuela, de seis anos, não vê os filhos há 12 dias. "Emendei a viagem para Índia com a preparação para estreia no estúdio. Eles continuam morando em Brasília, porque estamos no final do ano letivo. Em dezembro eles se mudam para cá para morar comigo no Rio", avisou.

Poliana ainda comentou a satisfação em saber da alta audiência que seu programa de estreia registrou: "me sinto feliz e acolhida por todo mundo. O que eu quis fazer para a estreia do 'Fantástico' era dar um presente ao telespectador. Foi o que eu fiz, eu fui para Índia atrás de uma mensagem boa. Acho que as pessoas, especialmente neste momento, precisam de uma mensagem boa, de gente que faz uma ação do bem. E o telespectador entendeu isso. Eu fiquei muito feliz com o convite, estou muito feliz de estar no programa, e o que eu podia fazer era retribuir dessa forma".

Reportagem de Nina Ramos

Você pode gostar