Samba no pé é receita para quem quer chegar no verão em forma e dançando

Por aula perde-se 750 calorias

Por O Dia

Evelyn%2C que é rainha de bateria da Mangueira%2C dá aula de samba para quem quer arrasar no CarnavalCarlo Wrede / Agência O Dia

Rio - É a última chamada para o verão! As altas temperaturas que o Rio de Janeiro enfrentou na última semana denunciam que a estação dos shortinhos está aí e, logo, logo, já será Carnaval. Para unir o útil ao agradável e ficar com o corpo em forma e o samba ensaiadinhna ponta do pé para a folia, uma aula do ritmo pode ser uma excelente escolha. Isso porque cair no samba ajuda (e muito) a ficar de bem com a balança.

Quem garante é Evelyn Bastos, rainha de bateria da Mangueira e estudante de Educação Física, que samba desde os 4 anos de idade e é dona de um corpão de parar a Avenida. Agora, Evelyn também se dedica a ensinar o que de melhor sabe fazer: sambar. “Dou aulas coletivas e individuais, e se engana quem pensa que só vem para cá quem quer ser passista ou desfilar profissionalmente. Muita gente procura as aulas para entrar em forma mesmo e, realmente, ajuda muito a perder peso. A atividade é bem puxada”, diz a moça, de apenas 21 anos.

Os benefícios estéticos para os adeptos são muitos. “Em uma hora de aula, perde-se, em média, 750 calorias. É ótimo para tonificar e definir as pernas, área que trabalhamos muito na atividade. Outra vantagem é a correção de postura, porque tem sempre que estar na posição certa, com o corpo ereto”, ensina.

Os exercícios de quadril são o destaque das aulas, afinal, é ele o responsável pelas famosas requebradas. Os joelhos também são constantemente trabalhados. “O quadril é muito exercitado. Fazemos vários exercícios específicos, que são justamente para soltar o quadril. No samba, pode parecer que os pés ficam no comando, mas o que nunca para mesmo são os joelhos, o apoio, então, também é necessário trabalhar bastante”, esclarece ela, que garante, no entanto, que não há contraindicação para aqueles que têm problemas na região, já que os exercícios ajudam no fortalecimento.

Evelyn e as alunasCarlo Wrede / Agência O Dia

Quem quer começar, não precisa se assustar com os saltos imensos que fazem parte dos figurinos de rainhas e passistas. “As primeiras aulas são sempre com os pés descalços, mas trabalhando a ponta do pé. Depois, vou avaliando a evolução até que chegue a hora de partir para o salto”, explica.

Como em toda atividade aeróbica, aqueles que têm problemas de coração devem ter cuidado, já que o samba acelera muito o ritmo cardíaco. Para quem quer cair no samba, segue o contato da academia Quinta Estação, em São Cristóvão, onde as aulas acontecem: 3860-4420. Os rapazes, é claro, também são muito bem-vindos.

Últimas de Diversão