Relação entre pais, filhos e internet nas páginas e telonas

'Homens, Mulheres e Filhos' aborda tema

Por O Dia

Polêmico%2C o autor Chad Kultgen fala de tecnologia%2C sexualidade e família no livro 'Homens%2C Mulheres e Filhos'Divulgação

Rio - Uma mulher entediada busca um amante na internet. O marido usa a rede para escolher a garota de programa perfeita. O filho do casal está viciado em pornografia grotesca e ninguém na família faz ideia do que se passa na vida do outro. Essa é uma das diversas tramas interligadas que compõem o livro ‘Homens, Mulheres e Filhos’ (Editora Record, 352 págs, R$ 35), do americano Chad Kultgen, que se debruça sobre o impacto da tecnologia nas relações familiares e amorosas.

A obra, rapidamente, ganhou status de queridinha cult. Por conta do sucesso com o público, as 352 páginas do livro se transformaram em 1h59 de filme homônimo, que acaba de chegar às telonas. No longa, nomes de peso, como Adam Sandler, Jennifer Garner e Ansel Elgort encarnam os complexos tipos de Kultgen.

Perceber como as pessoas estão conectadas 24 horas por dia foi o que despertou nele o desejo de escrever sobre o assunto. “Tive vontade de falar das relações entre pais e filhos neste contexto de conexão intensa. Os dois grupos estão usando a internet e as redes sociais, mas de maneiras radicalmente diferentes”, avalia.

O autor usa os próprios personagens para discutir o uso da web. Patricia Beltmeyer (interpretada por Jennifer Garner) é uma mãe superprotetora e radical, que lidera o coletivo Pais no Ataque à Internet e controla constantemente o celular e o computador da filha. O cuidado, no entanto, não impede a menina de ter um perfil secreto, no qual fala abertamente sobre sexualidade. “Acredito que a maioria das crianças use a rede de uma forma que os pais desconhecem. Pode ser uma conta secreta de e-mail, tumblr ou um site de relacionamento. Por serem de outra geração, não acho possível que os pais entendam o que os filhos fazem na web. As crianças nasceram na internet”, opina.

Sempre relacionando vida virtual e real, o livro fala abertamente de sexo e outros temas controversos, como distúrbios alimentares e fidelidade, com a sinceridade de um autor que é alvo de polêmicas. Em 2007, ao lançar seu romance de estreia, ‘Average American Male’, (algo como o homem americano comum), ele foi acusado pela ex-namorada de expor toda a relação dos dois no livro. Em contrapartida, a moça, Hillary Winston, escreveu ‘My Boyfriend Wrote a Book about Me’, que pode ser traduzido como meu namorado escreveu um livro sobre mim, em que dava a sua versão da história.

Últimas de Diversão