'Tattoo Week 2015' une tatuados, palestras, cinema e música no fim de semana

Shows de Pitty e Matanza, tatuadores internacionais, palestras e concurso de beleza são destaques da terceira edição da feira

Por O Dia

Tattoo Week de 2014 foi realizada no Riocentro Bruno de Lima / Agência O Dia

Rio - ‘O s tatuados são a maior tribo existente no mundo até hoje. Não tem cor de pele, religião, estilo musical, nada disso. Há tatuados em todas essas turmas!”, alegra-se Hélida Yama, tatuadora, sócia do estúdio MegaWartz e organizadora da Tattoo Week ao lado do marido, Silvio Freitas, de Ganso Galvão e de Junior Araújo. A terceira edição do evento para tatuadores, tatuados e simpatizantes ocupa de hoje a domingo o Espaço SulAmérica, na Cidade Nova, objetivando mostrar que tatuagem, antes de tudo, é arte. E relaciona-se com cinema, música, moda, beleza, dança, nerdices, dia a dia. 

“Tem um tabu de que tatuagem é coisa de roqueiro, e só. Já viu quantos tatuados tem no samba?”, conta Junior, ciente de que nomes como Zeca Pagodinho trazem paixões impressas na pele. A trilha sonora da Tattoo Week esse ano varia do rock ao rap — traz as bandas Matanza e Diabo Verde hoje, às 23h, a roqueira Pitty com o show ‘Setevidas’ amanhã, também às 23h, e uma rinha de MCs (a ‘Batalha do Conhecimento’) ao lado do MC Marechal, domingo, às 18h.

“Vamos ter até performances e ‘flash mobs’ todos os dias”, diz Junior. Em algum momento, um grupo de dançarinos tatuados vai fazer a coreografia do clipe de ‘Thriller’, de Michael Jackson. Tem cinema também: de sexta a domingo, sempre às 15h, 17h e 19h, serão exibidos os filmes ‘Tatuagem: Pele Registrada’ e ‘Dias de Luta’ (este, sobre o dia a dia dos praticantes de MMA no Rio), ambos de Eduardo Brand.

Ganso Galvão anima-se com os nomes internacionais, incluindo os workshops do uruguaio Victor Portugal (sobre realismo nas tattoos, em preto e cinza, amanhã, às 14h) e do bodypiercer argentino Rata (domingo, às 14h). “Além de nomes como o americano Steve Soto. Tivemos a alegria de ver 80% dessa turma se oferecendo para participar”, conta.Novidades como os desenhos aquarelados (“é moda nova”, diz Hélida) e as tatuagens tebori, criadas no Japão e feitas à mão livre, também estão lá.

Fim de papo e a conversa não poderia ser outra: o calor surreal do Rio, que faz com que todos os tatuados abusem do filtro solar. “Se o cara tiver tatuagem e for praiano mesmo, cuidado para não queimar demais a pele!”, brinca Hélida. 

TINTA NA PELE EM 200 ESTANDES

Para os expositores, a Tattoo Week 2015 é repleta de oportunidades, inclusive nos concursos. A premiação, que encerra o evento no domingo, às 21h, contempla categorias como comics, tribal, melhor máquina de tatuagem, melhor piercing. Mas o título que promete conquistar corações é o de Miss Tattoo. O concurso acontece amanhã, às 14h, e a final é no domingo, no mesmo horário. Haverá também votação pela internet.

No ano passado, a bodypiercer Barbara Alt levou o prêmio. Em 2015, várias meninas correm atrás do título, entre elas beldades como a pin-up Ivani Barros e a lourinha (quase sem tattoos, por sinal) Carolina Palomanes. “Vamos dar muita atenção para essa categoria este ano e a ideia é ressaltar características como estilo e personalidade. Conseguimos até apoio da Delegacia da Mulher do Rio de Janeiro”, conta Hélida. Rola até música-tema para a Miss Tattoo, o samba-rock ‘A Carioquice Dessa Menina’. “Já que tínhamos o ‘Menino do Rio’ há alguns anos, temos a Miss Tattoo agora!”, brinca ela.

Os vários workshops e palestras, alguns ainda a confirmar, estão agendados para começar ao meio-dia, nos três dias do evento. O público pode entrar e conferir todos os expositores às 13h. São 200 estandes, cerca de 800 tatuadores, área reservada para workshop, praça de alimentação e entretenimento, de sexta a domingo. E agora mais perto, na Cidade Nova. “Fizemos o ano passado no Riocentro, e muitos frequentadores pediram que viéssemos para uma área mais central. Agora tá legal para todo mundo”, alegra-se Hélida. 

ENDEREÇO DO FESTIVAL

Centro de Convenções Sul América. Avenida Paulo de Frontin 1 (acesso principal pela Rua Beatriz Larragoiti Lucas), Cidade Nova, Centro. R$ 40 (estudantes, maiores de 60 anos e pessoas com um quilo de alimento não-perecível pagam meia). Shows: hoje, às 23h, Matanza & Diabo Verde. R$ 120 (estudantes, maiores de 60 anos e pessoas com um quilo de alimento não-perecível pagam meia em todos os shows). Amanhã, às 23h, Pitty. R$ 120. Domingo, às 18h, MC Marechal e Batalha do Conhecimento. R$ 40. Mais informações em tattooweek.com.br.

Últimas de Diversão