Com músicas em duas novelas, Dan Torres canta em Botafogo

Apresentação marca dez anos de carreira do cantor

Por O Dia

Para Dan Torres%2C ‘Fama 3’ o ajudou a fazer contatos e amizadesDivulgação

Rio - Muito se fala sobre nomes como Rita Lee, Ana Carolina ou Roupa Nova como campeões de músicas em trilhas de novelas. Mas, hoje, há um nome correndo por fora, e nem se trata de um artista brasileiro. Atualmente, o cantor e compositor inglês Dan Torres tem sua voz em dois folhetins globais: na abertura de ‘Império’, com sua versão para o clássico dos Beatles ‘Lucy In The Sky With Diamonds’; e ‘Unchained Melody’, do Righteous Brothers, na trilha de ‘Alto Astral’, novela das 19h.

Ao longo de sua carreira, ele já gravou mais de dez canções para novelas, com destaque para ‘Lay Lady Lay’ (‘Caminho das Índias’), ‘Solitary Man’ (‘Amor Eterno Amor’) e ‘I Can’t Live Without Your Love’ (‘Malhação ID’). Das telas para os palcos, ele faz uma retrospectiva da carreira no próximo sábado, no Solar de Botafogo.

“Estar na abertura da novela das 21h é algo bem maior em proporção do que todas as outras vezes que emplaquei nas trilhas”, compara Torres. “E o sucesso que a novela vem fazendo também ajudou a destacar a música. Ano passado, ela chegou a ser premiada como melhor música de novela, competindo com Anitta e Erasmo Carlos. Não acreditei.”

O show em Botafogo faz parte da turnê que comemora os dez anos de carreira de Dan Torres no Brasil. O marco inicial foi sua participação no reality ‘Fama 3’. “Sei que muitas pessoas têm preconceito com reality shows, mas, no meu caso, fiquei muito feliz e, certamente, me ajudou. Mais até que a exposição na televisão, foram importantes os contatos e amizades que criei através do programa. Contatos com quem fui trabalhando ao longo dos anos e que me indicaram para as trilhas nas novelas”, conta.

Apesar de estar no ar com músicas que não são de sua autoria, Dan Torres também é compositor, e algumas de suas próprias canções já embalaram as tramas televisivas. “Tive a oportunidade de colocar minha música ‘Calling’ na trilha de ‘Guerra dos Sexos’, ano retrasado. Então tive a sensação de como é bom aparecer como compositor. Mas reconheço que estou trabalhando também uma carreira de intérprete que, da mesma forma, tem todo seu valor. Espero que esses convites para as trilhas não parem. Nos shows, tento misturar um pouco, achar esse equilíbrio para apresentar os sucessos conhecidos e minhas músicas autorais.”

Últimas de Diversão