Maria Bethânia grava no Rio o show dos 50 anos de carreira

Cantora deu o primeiro passo artístico em 13 de fevereiro de 1965

Por O Dia

Rio - Foi no Rio de Janeiro que a baiana Maria Bethânia deu seu primeiro decisivo passo na carreira artística, em 13 de fevereiro de 1965, ao substituir a cantora Nara Leão (1942-1989) no teatralizado show ‘Opinião’.

Portanto, faz sentido a escolha da cidade para a gravação do show comemorativo dos 50 anos de carreira da intérprete. Embora a agenda do show ‘Abraçar e agradecer’ tenha sido divulgada somente até agosto, Bethânia pretende fazer na volta do espetáculo ao Rio de Janeiro, em setembro, a gravação ao vivo que vai possibilitar a edição de ‘Abraçar e agradecer’ em CD e DVD.

Maria Bethânia comemora no palco seus 50 anos de carreira na turnê 'Agradecer e Abraçar'Felipe Assumpção/ Ag.News

Dirigido por Bia Lessa a partir do roteiro estruturado pela própria intérprete, o show ‘Abraçar e agradecer’ é o melhor show de Bethânia desde ‘Dentro do mar tem rio’ (2006). Diferentemente do raivoso show anterior ‘Carta de amor’ (2012), de conceito frouxo, o espetáculo atual tem roteiro bem amarrado. O assunto do espetáculo é a própria Bethânia, dona do dom de magnetizar sua plateia de súditos fiéis, prontos para aplaudir qualquer ato da artista.

Exceto no bis, encerrado com o já batido samba ‘O que é o que é’ (Gonzaguinha, 1982), o roteiro dribla a obviedade. Em vez de reciclar sucessos, Bethânia dá voz a músicas inéditas como ‘Viver na fazenda’ (de bela melodia e tom rural) e ‘Voz de mágoa’, ambas de autoria de Dori Caymmi e Paulo César Pinheiro. Outra (ótima) novidade é ‘Silêncio’, singela canção da compositora paraibana Flávia Wenceslau. É a música que fecha o show no tempo da delicadeza que tem pautado a discografia recente de Bethânia.

Se o show for gravado com roteiro fiel ao da estreia na casa Vivo Rio, o DVD vai mostrar Bethânia cantando, pela primeira vez, a letra inteira de ‘Gita’ (1974), hit de Raul Seixas (1945 - 1989) cantado por Bethânia desde 1975. Já a versão de Nelson Motta para ‘Que reste t-il de nous amour?’, clássico do repertório do cantor francês Charles Trenet (1913 — 2001), não será novidade no DVD. É que ‘Eu te desejo amor’ será editada antes no CD com a trilha da próxima novela da Globo, ‘Babilônia’.

Últimas de Diversão