Luiz Antonio Simas: Harmonizando a vida

Todo spa oferece palestras motivacionais para levantar a estima do cliente

Por O Dia

Cronista aborda as coisas nossasDivulgação

Rio - Ando preocupado faz tempo com alguns camaradas que estão adoecendo por uma razão prosaica: querem, de qualquer maneira, gozar de ótima saúde e adoecem por causa disso. Correm dez quilômetros, frequentam academias com acompanhamento do personal, cortaram a gordura do cardápio e adotaram a lei seca.

Por identificar este fenômeno é que tive a ideia de criar um spa. Procuro desde o ano passado — botei até anuncio em redes sociais — investidores que apostem no negócio. O nome está escolhido: Centro de Harmonização da Vida Nelson Cavaquinho. A proposta é simples; no Nelson Cavaquinho o sujeito vai passar 15 dias destruindo a saúde e recuperando a sanidade e o humor.

A cozinha só servirá pratos com alto potencial de gordura: língua, rabada, churrasco, feijoada, linguiça, torresmo etc. A oferta de bebidas — liberadas o tempo inteiro — contemplará muito rabo de galo, chá de macaco, cerveja cu de foca e toda a sorte de biricoticos que o ser humano criou nos últimos oito mil anos.

Esportes, apenas três: porrinha, ronda e sinuca. Quem for flagrado correndo ou se alongando será encaminhado ao serviço de acompanhamento psicológico. A trilha sonora, é claro, homenageará Nelson Cavaquinho e outros do mesmo quilate. Prometo que durante a estadia no spa o sujeito não correrá o risco de ouvir nada que lembre as trilhas de academias.

Não haverá aparelho de ginástica por perto. As salas de academias, repletas de gente pendurada em ferros e gritando (lembram muito as antigas salas de tortura do Santo Ofício da Inquisição), serão substituídas por ambientes baseados em botecos de responsa.

Todo spa oferece palestras motivacionais para levantar a estima do cliente. O Nelson Cavaquinho fará o inverso. Teremos especialistas em destruir a estima de qualquer um e mostrar que as coisas, em geral, não costumam dar certo: relações amorosas terminam, o tesão acaba e a felicidade é brinquedo que não tem. Bombardeado com a obrigação de sorrir e achar que tudo é ótimo o ano inteiro, o frequentador do nosso spa passará 15 dias melhorando como ser humano; o que em geral acontece quando descobrimos que não somos grande coisa e o nosso destino é o bom e velho buraco.

Depois de uma revigorante estadia no spa, o cidadão pode voltar ao cotidiano de privações mais revigorado, apto a enfrentar todo o estresse gerado pela busca do corpo perfeito, da felicidade, do sucesso profissional e financeiro, e da fonte da juventude. Tudo isso, enfim, que nos fará morrer gozando de perfeita saúde física e vasto repertório de neuroses.

Últimas de Diversão