Por karilayn.areias
Fãs do soulman carioca%2C Criolo e Ivete Sangalo foram apresentados como intérpretes das novas versõesDivulgação

Rio - Quando ainda era muito pequeno, Kleber Cavalcante Gomes costumava ficar sentado ao lado da mãe para vê-la cantando canções de Tim Maia enquanto ela lavava roupas no tanque dos fundos da casa. Na semana passada, o menino, que foi criado na periferia de São Paulo, hoje conhecido do público como Criolo, não conseguia deixar de lembrar desses momentos enquanto era anunciado como um dos dois intérpretes do projeto ‘Nivea Viva Tim Maia’, série de shows patrocinada pela empresa de cosméticos que será realizada em sete cidades brasileiras a partir do dia 12 de abril. Ao seu lado estará outra fã do principal soulman da música brasileira — Ivete Sangalo, cuja relação com o síndico também começou na infância.

“Eu e meu irmão Ricardo ouvíamos as músicas dele. Meu encantamento pelo Tim começou pelo ritmo, pelo balanço, pela energia das canções. A poesia dele só chegou mais tarde, mas acabou me pegando também”, explica a cantora.

Para o rapper paulista, a possibilidade de participar do evento é tanto uma oportunidade de cantar um repertório com o qual está familiarizado há muitos anos quanto uma chance de demonstrar zelo pela obra de Tim Maia.“Nós vamos fazer novas leituras das canções dele, mas, ao mesmo tempo, teremos o cuidado de preservar a força original das composições”, diz Criolo.

Ao contrário dos anos anteriores, o projeto da Nivea vai se estender por sete cidades — uma a mais que as edições anteriores. Haverá shows em Porto Alegre, Recife, Salvador, Fortaleza, Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo. Todos terão a direção artística de Monique Gardenberg, que também esteve à frente de ‘Nivea Vive Elis’, ‘Nivea Vive Tom Jobim’ e ‘Nivea Vive o Samba’.

Um dos elementos mais marcantes das composições de Tim Maia, no entanto, estará de fora das apresentações: os acordes de Paulinho Guitarra. Problemas pessoais entre ele e o cantor tornaram sua participação inviável. “Ele esperou meu pai morrer para mover um processo e tentar conseguir alguma coisa com isso. A meu ver, não agiu de forma correta. No que depender de mim, o Paulinho nunca mais vai participar de nenhum projeto relacionado a Tim Maia”, afirma Carmelo Maia, filho do síndico.

Você pode gostar