Por karilayn.areias

Rio - Faltam apenas três chicotadas, ou melhor, três dias para a estreia do filme cujo trailer gerou mais de 95 milhões de visualizações no YouTube (o mais visto em 2014), e a fila é enorme para entrar no Quarto Vermelho da Dor, quer dizer, na sala escura do cinema e conferir ‘Cinquenta Tons de Cinza’.

Dakota Johnson é torturada na pela de Anastacia no longa ‘Cinquenta Tons de Cinza’Reprodução

O longa que chega às telas do Brasil na quinta-feira pagou o recorde de 50 milhões de dólares pelo direito de adaptar o best-seller da autora britânica E.L. James, uma história de amor, erotismo e perversão (há controvérsias) que deixou um exército de mocinhas ouriçadas mundo afora.

“No sexo, é divertido sair do ‘papai e mamãe’, brincar com algemas, chicotes, velas, desde que seja consensual. O filme ajudará ainda mais a quebrar tabus, porque vai amplificar o alcance do livro. Há muitos homens bem-sucedidos que gostam de ser dominados”, afirma Bianca Jahara, apresentadora do programa ‘Penetra’, no Canal Sexy Hot.
A atração inicia a terceira temporada em abril, com formato e cenário novos, incluindo jogos eróticos e adereços que remetem a práticas fetichistas de dominação e submissão, mote da relação entre o bilionário Christian Grey e a estudante curiosa Anastasia Steele, vividos no filme por Jamie Dornan e Dakota Johnson.

Mas nem todas as ‘especialistas’ em sexo curtiram o romance erótico que foi escrito tendo os livros da série ‘Crepúsculo’ como inspiração. A consultora de moda íntima Karen Ferreira, 33, professora de dança, massagens eróticas e “práticas picantes”, considera ‘Cinquenta Tons’ ultrapassado, mas tem pistas sobre o sucesso.

“Todas as mulheres querem algo diferente, sem exceção”, afirma. “Sempre que aparece algum motivo relativo ao sexo, vira uma comoção. O livro serve como desculpa para comprar apetrechos como as bolinhas de metal”, diz, sobre as esferas “geladinhas” que são introduzidas na protagonista. A propósito: Karen conta que uma de suas clientes tem 70 anos e paga homens jovens para bater nela e apanhar, sempre às voltas com máscaras, algemas e cordas.

O amor, apesar de tudo, pode pairar acima do sexo explícito nas páginas que, já se sabe, não estará no filme. É o que pensa a pernambucana Rayanna Pereira, 22, criadora do site ‘Finilla 50 Shades Of Grey BR’, página sobre o livro/filme com três milhões de acessos na internet. “Todo mundo que ama é um pouco submisso. O Christian é carente, desperta o instinto materno nas mulheres”, opina. E revela: “Fui criada cheia de pudores, o livro me trouxe liberdade, passei a falar sobre relacionamentos com a minha mãe e foi ótimo”.
As aventuras do casal no tal Quarto Vermelho seduzem também público masculino eclético, dando asas à imaginação. À frente da página ‘50 Tons de Cinza Trilogia’, com quase 200 mil curtidas no Facebook, Junior Freitas, 27, diz que recebe depoimentos de mulheres que salvaram seus relacionamentos após a leitura do livro, e homens que abandonaram seus pudores.

“Me identifico um pouco com a personagem da Anastasia. Gosto da parte em que ela está amarrada e vendada. Esse lance do sentir sem ver e tocar aguça meus sentidos”, diz.

FEBRE DE PRODUTOS

A ordem, e não poderia ser diferente, é faturar. O sucesso estrondoso da obra da britânica E.L. James, casada e mãe de dois filhos adolescentes, invadiu lojas de todos os tipos. Recentemente, a própria autora lançou vinhos com a marca ‘50 Tons de Cinza’ — a bebida embala o romance na trama —, e além de diversos acessórios eróticos, até papel higiênico temático já está sendo vendido em lojas europeias.

A trilogia literária, que inclui também ‘Cinquenta Tons Mais Escuros’ e ‘Cinquenta Tons de Liberdade’, vendeu 100 milhões de cópias no mundo, físicas e virtuais, e cinco milhões no Brasil. Os livros foram traduzidos para 51 idiomas.

Segundo o jornal ‘The Sunday Times’, a adaptação para o cinema traz 12 cenas de sexo, que ocupam 20 dos 100 minutos de projeção. Nos trailers divulgados, nota-se que a pegada é ‘light’, sem tomadas explícitas. Passagens de maior impacto do livro ficaram de fora, como o trecho em que Christian Grey retira um absorvente íntimo de dentro da moça.

A trilha sonora completa do longa já foi divulgada e está disponível em sites na internet, com a curiosidade das ‘Bachianas Brasileiras nº 5’, de Villa Lobos, ao lado de nomes como Beyoncé (‘Crazy In Love’) e Bruce Springsteen (‘I’m On Fire’).

A rede de cinemas Kinoplex divulgou nota afirmando que mais de 35 mil ingressos já foram vendidos para o filme, desde o dia 22 de janeiro.

Você pode gostar