Entre os 'matchs' no Tinder e blocos na rua, pegação pede passagem

Sintonia entre o Carnaval e o aplicativo é tanta que amigos criaram bloco em sua homenagem

Por O Dia

Rio - É Carnaval e, se todo mundo espera alguma coisa de um sábado à noite, dá para imaginar quais são as expectativas para os foliões solitários no feriadão na Cidade Maravilhosa... Há até quem afirme que antes solteiro no Dia dos Namorados do que namorando no Carnaval, então, ô, abre alas, que a pegação quer passar. E, se há alguns anos, não existia lugar melhor que os bloquinhos para engatar aquele romance que dura até quarta-feira, agora o Carnaval de rua encontrou um concorrente à altura: o Tinder.

No aplicativo para celular, você vê a foto e o perfil da pessoa e clica em ‘match’, e, se a outra pessoa também gostar do seu perfil e clicar, é só começar a conversar. O Tinder lota de gringos no Carnaval e também garante muito fervo para quem não é o pierrô que chora pelo amor em plena folia.

A sintonia entre o Carnaval e o Tinder é tanta que o grupo de amigos Bruno Pitaluga e Gabriel Pavoni, ambos de 26 anos, e Diogo Parreiro, de 28, criou um bloco brincando com o aplicativo, o Match Comigo. A ideia surgiu na terça-feira passada, com um evento falso no Facebook, mas que ganhou tantos adeptos que acabou virando um bloco real — e rola hoje no Largo do Machado, às 16h30 (eles, que já têm musa e samba-enredo, desfilam junto com o Pega no Meu Pau de Selfie e Balança). Apesar de adeptos do aplicativo, os meninos acreditam que é nos blocos que a pegação rende mais. “Acho que a boa é marcar com todos os ‘matchs’ do Tinder no bloco e ver no que vai dar”, brinca Bruno Pitaluga.

Thais Ximenes%2C que usa o app Tinder para paquerar e Camila Cruz%2C que prefere os blocos de ruaMaíra Coelho / Agência O Dia

“O Tinder facilita quando você quer alguma coisa rápida, mas com alguém que você pode filtrar de acordo com o seu gosto. Uma coisa é eu escolher sair com um cara e não ter nada sério com ele, outra coisa é ir pra um lugar em que um cara vai ficar me puxando sem eu querer e que uma hora ou outra não vai saber ouvir um não”, afirma a estudante Mariane Oliveira, de 25 anos.

Thaísa Ximenes engrossa o coro dos defensores do Tinder em plena folia. “As chances de dar certo e o encontro ser legal são bem maiores. Você conhece alguém no Tinder, escolhe onde você vai encontrar, consegue conversar, diferentemente dos blocos, que são sempre muito cheios. Acho até que a ideia de encontrar alguém no Carnaval é interessante, mas o ideal para mim é conversar antes”, opina a estudante de 24 anos.

Já Camila Cruz, de 26 anos, é uma foliona mais tradicional e está mesmo se jogando nos blocos por toda a cidade para não sair no zero a zero. Apesar de ser usuária frequente do Tinder, a publicitária vai deixar o aplicativo para a baixa temporada.

“Eu to apostando nos bloquinhos. Na Copa do Mundo, conheci alguns gringos no Tinder, mas foi na rua, nos bares, que estavam o fervo mesmo. O legal do aplicativo é poder conhecer um pouco a pessoa antes, trocar uma ideia, marcar de sair pra algum lugar. Já no Carnaval é mais oba-oba, ninguém está muito aí pra isso, quer mais é conhecer ali na hora, curtir e ponto, sem falar depois nem marcar mais nada”, opina ela, que está curtindo os blocos de rua desde dezembro do ano passado e que já engatou um rolo de Carnaval que se estendeu pra muito além da folia.

Já a estudante Michelle Machado, de 24 anos, tem como palavra de ordem momesca a diversificação. “Tem que atuar em todas as frentes, usar todas as armas agora e já pontuar pro ano inteiro. Eu vou pro bloco nos dois primeiros dias, aí no terceiro, quando já tiver meio cansada de folia, vou partir para o Tinder”, brinca ela, que já teve um namoro sério que começou justamente com um ‘match’ no aplicativo.

A verdade é que, no Carnaval, não importa o meio. Pode ser no Tinder, no bloco ou marcando no Tinder de encontrar. Não faz diferença: o que os foliões não admitem é ficar vendo a banda passar. E, para os que acreditam que os blocos são o caminho, segue uma lista de vários espalhados pela cidade no dia de hoje. Boa sorte!

Últimas de Diversão