Por daniela.lima

Rio - Os anos 70 residem em ‘Sem Direito a Resgate’, comédia escrita e dirigida por Daniel Schechter. E não só no fato de a história se passar em 1978. O ritmo alterna ação com muitos silêncios, como acontecia em vários sucessos de bilheteria dos anos 60 e 70. Tem lá seus toques de ‘blaxploitation’ (movimento da época de filmes sobre cultura black). E oferece uma história curiosa e irônica, feita em cima do romance ‘The Smitch’, do novelista norte-americano Elmore Leonard. 

John Hawkes (mascarado) e Jennifer%3A crime%2C drama e algumas risadasDivulgação


O filme conta a história de Mickey Dawson (Jennifer Aniston), casada com o empreendedor do ramo imobiliário Frank Dawson (Tim Robbins) e vivendo num subúrbio de Detroit, nos Estados Unidos. Ela é sequestrada por Ordell Robbie e Louis Gara, interpretados respectivamente por yasiin bey (o rapper Mos Def, em seu novo nome artístico) e John Hawkes, e levada por eles para a casa de um sujeito maníaco por armas e por indumentária nazista, Richard (Mark Boone Junior).

Ordell e Louis (atrapalhados a ponto de usarem máscaras engraçadas para o sequestro) estão de olho na fortuna do marido de Mickey e dispostos a chantageá-lo com informações sobre seus negócios ilegais. Mas nem eles, nem Mickey sabem que Frank pretende se divorciar e casar-se com a amante, Melanie (Isla Fisher). Mickey é sequestrada durante uma viagem secreta dos dois amantes. A partir daí, desenrola-se uma trama que une crime, risadas (moderadas, diga-se) e drama.

Além da bela Jennifer, John Hawkes destaca-se como uma espécie de bandido sensível, que se apaixona por Mickey e rouba a cena a partir da metade do filme. Vale assistir.

Você pode gostar