Filme ‘O Duelo’ aborda os conceitos do que são realidade e mito

Trama mostra que verdade e mentira são uma questão de ponto de vista. Cotação: ** Bom

Por O Dia

Rio - A construção do que se entende como realidade e mito está no centro do roteiro de ‘O Duelo’, filme do diretor Marcos Jorge que chega ao circuito esta semana. Evocando uma linha narrativa que em alguns momentos lembra os recursos empregados por Akira Kurosawa em ‘Rashomon’ — muito embora não passe nem perto do mesmo apuro visual —, o cineasta mostra que verdade e mentira são uma questão de ponto de vista e, portanto, quase sempre não passam de uma impressão pessoal. 

José Wilker vive um fiscal em sua última participação no cinemaDivulgação


Na trama, a vila de Periperi, pequena cidade balneária localizada próxima a uma grande cidade portuária, é sacudida pela chegada repentina do comandante Vasco Moscoso de Aragão, interpretado pelo português Joaquim de Almeida. Ele encanta os moradores do local por meio do relato de suas aventuras — menos o fiscal Chico Pacheco, interpretado por José Wilker (1944-2014), em sua derradeira participação na grande tela. Caberá a ele provar que as histórias contadas pelo capitão não passam de invenções.

Adaptação do romance ‘Os Velhos Marinheiros’, de Jorge Amado, ‘O Duelo’ seria mais feliz se traduzisse em imagens a mesma qualidade que pode ser encontrada em seu roteiro.

Últimas de Diversão