A 39ª edição da SPFW traz à tona coleções inspiradas no fundo do mar

Ondas, conchas e Iemanjá pedem passagem e garantem frescor e mistério ao verão 2016

Por O Dia

Rio - ‘Ela mora no mar, ela brinca na areia, no balanço das ondas, a paz ela semeia’. A 39ª edição da São Paulo Fashion Week, que terminou nesta sexta-feira, no Parque Cândido Portinari, mostrou o mergulho do verão 2016. Vieram do fundo do oceano as referências de coleções de nomes como Alexandre Herchcovitch, Ronaldo Fraga, Isabela Capeto, Triya e Paula Raia. Cada um com uma proposta, mas todos surfando na mesma onda. 

Desfile de Ronaldo FragaAle Cabral


Ronaldo batizou sua coleção de A Fúria da Sereia. Na cenografia, 30 mulheres, de 18 a 85 anos, fizeram as vezes de sereias, no meio de pneus, numa alusão à poluição das águas. Na passarela, um show de delicadeza em vestidos de tecidos leves e bordados preciosos. A carioca Isabela Capeto — que não desfilava há cinco anos — trouxe à tona peças com bordados de pérolas, brincos em formato de estrela-do-mar e estampa de peixes.

“É uma coleção brasileira e contemporânea. Tem mar, conchas, peixes”, enumera a estilista, que também homenageou Iemanjá. Já Herchcovitch inspirou-se no Japão para falar sobre as pescadoras de pérolas e criar peças de alfaiataria, que lembram quimonos, com estampa de onda gigante e espuma. A Triya mostrou biquínis e hot pants com desenhos de sereias e motivos náuticos, enquanto Paula Raia fez vestidos com redes de pesca. Tchibum. 

Inspiração que vem do marAgência Fotosite/Divulgação e Francisco Cepeda / Ag.News



Últimas de Diversão