Que isso, novinha? Funkeira de 8 anos vira assunto mais comentado da Internet

Situação deixou indignadas mais de 20 mil pessoas, que pediram a investigação da tutela de MC Melody

Por O Dia

Rio - Assunto mais procurado do Google na última quinta-feira, a petiz MC Melody, 8 anos, nem bem se iniciou como cantora de funk (a bordo do hit ‘Fale de Mim’) e já vai precisar de novo direcionamento de carreira. Após ter sido criticado pelo militante de direita Renato Oliveira na Internet (com um vídeo no qual a menina aparecia, com roupas bem curtas, rebolando num palco como uma funkeira adulta) e ter visto o Ministério Público de São Paulo abrir um inquérito — no qual MC Melody era citada — sobre sexualização de crianças no funk, seu pai, o funkeiro paulista MC Belinho, admite que o jeito de dançar da filha vai mudar.

“Esse vídeo foi feito há um ano e meio numa domingueira, às 16h, durante a qual a coloquei no palco. Hoje me arrependo. O problema é que tem um rapaz a fim de ganhar mídia em cima disso (referindo-se a Renato)”, conta Belinho, 26 anos. Ele começou a vida na música como cantor de pagode e produtor de shows. “Eu nem curtia funk, mas comecei a trabalhar com o MC Daleste (assassinado em 2013 durante um show) e virei fã dele.”

Além de Renato, a situação deixou indignadas mais de 20 mil pessoas, que assinaram até uma petição online pedindo a intervenção e investigação da tutela de MC Melody. “Estamos trabalhando junto a nossos advogados para mostrar para a sociedade que a Melody é bem cuidada, que o foco dela é nos estudos. Ela é bem educada e não falta às aulas na escola”, defende-se. “Ela canta desde bem pequena, tem vídeos dela cantando gospel comigo e com a irmã dela. Não fizemos nada com a intenção de promover a sensualidade e estamos, como já disse, arrependidos”, diz Belinho.

Funkeira de 8 anos%2C MC Melody vira assunto mais comentado da internet graças a danças adultas%2C pouca roupa e letras atrevidasReprodução Facebook

O maior hit de MC Melody é ‘Fale de Mim’, com versos como “pra todas as recalcadas aí vai minha resposta/se é bonito ou se é feio, mas é foda ser gostosa”. Não se pode dizer que é algo adequado para uma criança, mas Belinho acredita que a filha não fala nada de pornográfico. “Isso é brincadeira. A maldade está na cabeça das pessoas. Qualquer criança hoje fala de inveja e recalque. E ela dança assim porque adora a Anitta. Tem vários MCs mirins que cantam coisas pesadas e ninguém vai em cima deles.”

Vai, sim: a investigação do Ministério abarca “forte conteúdo erótico e de apelos sexuais” nas músicas e coreografias de crianças e adolescentes e promete chegar a MCs menores como Brinquedo e Pikachu (ver boxe). “Há um pouco de perseguição nisso, 90% das pessoas que reclamam odeiam funk. Quando saiu

‘Single Ladies’, da Beyoncé, tinha vídeos de crianças pequenas imitando as danças dela. E ninguém falou nada”, continua.

Especula-se que a menina ganha até R$ 40 mil por mês com os shows. Numa foto do Facebook, inclusive, Melody aparece segurando uma mala cheia de dinheiro. Belinho garante que ela ainda não fez apresentações.

MC Melody e o pai MC Belinho Reprodução Facebook

“Precisamos da autorização de um juiz para isso. Quando ela subir no palco, vai ser com roupa adequada. Não ganhamos um centavo com ela. Nem estamos violando nenhuma lei. Os flyers anunciando apresentações dela que estão por aí são falsos”, conta. Apesar disso, a página do Facebook de Melody (com mais de 300 mil curtidores e, após quinta-feira, já devidamente abastecida com os tais vídeos em que ela aparece cantando som gospel) traz um telefone de “contatos para shows”. “São contatos gerais, para entrevistas. Ela nunca foi contratada para nenhuma apresentação”, defende-se o pai.

Nem tão infantil 

Suas avós mandariam eles lavarem a boca com sabão e os deixaria de castigo. Fato é que MCs com idades até 14 anos, como Brinquedo, Boladinho, Pedrinho e Pikachu, estão conquistando fãs e muitos cliques na internet com letras pornográficas e repletas de palavras muito pesadas. Aos 13 anos, o paulista Vinicius Ricardo, conhecido como Brinquedo, é um dos mais bem-sucedidos. A frase “meça suas palavras, parça” (derivada do verso “parceiro meça suas palavras, porque eu sou malandrão”, do sucesso ‘Viciei no Minecraft’, uma de suas músicas menos pesadas) virou meme em redes sociais. A maior parte do repertório de Brinquedo é formado por funks sugestivos, como ‘Roça Roça’ (“roça, roça o p... nela que ela gosta”) e ‘Não Tem Segredo’ (“tá com medo da minha p..., relaxa, que eu meto o dedo”).

MC Melody é citada nominalmente em uma das representações publicadas no inquérito que foi aberto pelo promotor Eduardo Dias de Souza Ferreira, do Ministério Público de São Paulo. “Ela canta músicas obscenas, com alto teor sexual, e faz poses extremamente sensuais, bem como trabalha como vocalista musical em carreira solo, dirigida por seu genitor.” O caso está sendo investigado pela Promotoria de Justiça de Defesa dos Interesses Difusos e Coletivos da Infância e da Juventude da Capital, que chama atenção para o “impacto nocivo no desenvolvimento do público infantil e de adolescentes, tanto de quem se exibe quanto daqueles que o acessam.”

Colunista do Dia, o psicanalista Fernando Scarpa diz que casos como o de Melody não podem ser banalizados. “Existe um tempo certo para se despertar a sexualidade de alguém. Aos 8 anos, a criança deveria estar brincando. Claro que isso pode gerar problemas. Não é saudável para o desenvolvimento dela”, alerta. “Mas vivemos num país maluco. O Ministério Público e o Conselho Tutelar dão atenção para questões como essas, que estão evidenciadas na mídia. E temos muita prostituição infantil no Brasil.”

Últimas de Diversão