Por daniela.lima

Rio - O ritmo era quente nos anos 20 e serviu como uma forma de unir negros e brancos em uma Nova York marcada pela forte segregação racial. O lindy hop, dança afro-americana que tem como características passos com largos movimentos de quadris e pés afastados, caiu no gosto dos jovens dos Estados Unidos em 1927, ressurgiu em alguns filmes na década de 1980 e agora, em 2015, voltou a bombar nos salões do mundo todo, inclusive aqui na Cidade Maravilhosa. A popularidade do ritmo aumentou com a novela ‘Babilônia’. Na trama, Gabi, personagem de Kizi Vaz, e o casal Laís e Rafael, vivido por Luisa Arraes e Chay Suede, praticam a dança.

O professor Raphael Henri Bercovitch ensina a atriz Laura Keller Fernando Souza / Agência O Dia

Além de não deixar ninguém parado, o lindy hop também é uma ótima ferramenta para quem quer entrar em forma. “Essa é uma dança extremamente alegre e divertida, e um intenso exercício aeróbico. Você trabalha o corpo inteiro, principalmente os membros inferiores, superiores, abdômen e respiração. Nas aulas, são 60 minutos dançando sem parar e o corpo sente isso. Outro ponto positivo é que você pode dançar sozinho, ou pode ter um parceiro te acompanhando”, explica Raphael Henri Bercovitch, professor de dança de salão.

Totalmente democrático, o lindy hop não exige conhecimentos de dança para ser praticado. “Não é preciso ser bailarino ou algo do tipo. Qualquer pessoa pode participar. E em qualquer idade. Nas primeiras aulas, nós ensinamos os passos básicos e a pessoa vai evoluindo. A dança de salão, em sua maioria, é muito livre. Não tem a rigidez do balé, por exemplo”, explica Raphael, que dá aula de dança de salão há sete anos.

Iniciante ainda nas aulas de lindy hop, a atriz Laura Keller conta que, apesar do pouco tempo de prática, já sente os efeitos em seu corpo. “Estou fazendo há mais ou menos um mês e realmente é uma delícia. Tenho aula particular uma vez na semana, mas já estou sentindo a diferença no meu corpo. A minha coordenação motora está melhor, assim como a minha postura. Sem contar a flexibilidade, que é outra. E tem que se esforçar, porque tem uns passos bem difíceis”, entrega a moça, que vive a web stripper Luiziane na série ‘Pé na Cova’, com previsão de retornar à grade em setembro.

Apaixonada por dança, Laura que faz balé há quatro meses, conta que o novo ritmo tem ajudado a manter seus 63 quilos bem distribuídos em 1,70m. “Eu amo dançar e o lindy hop é a minha nova paixão, que eu descobri através da novela.”

Quem também encontrou um novo amor nessa dança foi a atriz Kizi Vaz. Depois de eliminar dez quilos, a moça agora usa o lindy hop para se manter em paz com a balança. “Eu comecei a fazer por conta da minha personagem, e estou adorando. Sem contar que tem muitos movimentos e ritmos variados. Sempre que ensaio, saio da aula pingando. Você queima calorias e nem sente, porque é muito gostoso de dançar”, diz a atriz.

Chay Suede e Luiza Arraes, ao contrário da colega de cena, confessam que sofrem para acompanhar o ritmo. “A Luiza está tendo mais facilidade do que eu para pegar os passos. Não sei, mas acho que são questões anatômicas”, brinca Chay. Luiza rebate. “Não é nada disso. Eu apenas fiz mais aulas do que ele. Mas nós estamos adorando”, disse a moça em entrevista ao ‘Vídeo Show’.

Você pode gostar