Técnica resgata a cor do cabelo da infância

Baby hair permite deixar o tom dos fios próximo do que eles eram quando a mulher ainda era criança

Por O Dia

Atriz Ágatha Moreira é uma das adeptas do baby hair Divulgação

Rio - Se você adora pesquisar quais são as últimas novidades no mercado, talvez já tenha ouvido falar o baby hair. Queridinha entre as atrizes Ágatha Moreira, Tatá Werneck, Maria Casadevall e Thaila Ayala, a técnica tem como proposta resgatar a cor natural dos cabelos.

“O baby hair é uma técnica de reflexo capilar. Ele trabalha na cor dos fios para aproximá-los do tom de quando as mulheres eram bem novinhas. Isso não é uma tarefa fácil, até porque, o cabelo de um bebê tem várias nuances. Para realizar esse trabalho, às vezes, usamos dois tons diferentes”, explica Otávio Lameiro, hair stylist do salão C. Kamura by Wella, no Village Mall, na Barra da Tijuca.

O hair stylist Ítalo Luz conta que apesar de ser novidade por aqui, o baby hair já é usado há algum tempo lá fora. “Na Alemanha, as mulheres já usam esse método desde o fim de 2014. Acredito que o bom dessa técnica é que ela dá um descanso aos fios, pois os produtos são livres de amônia. E você pode ficar até três meses sem retocar o cabelo. Hidratando uma vez por semana, ele fica lindo e saudável”, diz o profissional do instituto Educ Qualitá.

Mas alguns cuidados são importantes na hora de adotar a nova tendência. “Eu sempre digo que o primeiro passo é procurar um profissional especializado. O baby hair é aplicado de baixo pra cima, ou seja, das pontas em direção ao alto da cabeça. Lembrando que a coloração nunca chega na raiz. Para as mulheres que usam muita química, como alisamentos e progressivas com formol, eu aconselho não tentar o baby hair. Não vai funcionar, pois os fios já estão muito agredidos”, explica Ítalo.

O colorista Sergio Sampaio faz outra ressalva. “Por mais que o baby hair seja uma técnica mais natural, eu não aconselho fazer o procedimento em meninas de 10, 11 anos. Nessa idade, o corpo está passando por várias mudanças e isso influi no cabelo. O ideal é esperar a pessoa se formar.”

Últimas de Diversão