Autor brasileiro faz sucesso com livro de ficção científica no formato e-book

Marcelo Costa fala sobre leitura no Brasil e como seu livro virou jogo de RPG

Por O Dia

Marcelo Costa posa com sua obra que anda fazendo bastante sucesso na internetarquivo pessoal

Rio - É comum ouvirmos que o brasileiro lê pouco, porém, o sucesso dos contos do autor Marcelo Costa no formato e-book demonstra um caminho contrário. No início deste mês, o livro "Metrovinos a Origem", em apenas uma semana de lançamento, alcançou o primeiro lugar no ranking de vendas no site "Amazon". O fato deixou o próprio autor intrigado.

"Foi uma surpresa, até porque a leitura de e-book no Brasil ainda é muito pequena. Li algumas pesquisas por aí que indicam que ela chega a menos de 1%. O formato e-book vai pegar. Mas é um processo mais lento, porque ainda temos a barreira do acesso à tecnologia, além de ser necessário possuir um tablet, Iphone, celular", contou Marcelo.

"Metrovinos a Origem" relata a história anterior ao livro "A ascensão dos metrovinos", que faz sucesso, também no formado online, no mesmo site de compras. A obra, de ficção científica, narra as primeiras 72 horas, após o Grande Terremoto de Xangai, em 2108, e conta a luta pela sobrevivência de um homem que ficou preso aos escombros. Esses próprios escombros viram a moradia de milhares de chineses. O resultado é o surgimento de uma nova sociedade, a "metrovina".

Integrante também da trilogia, chamada de "Redenção", o livro "Legionella" abriu o caminho e com o sucesso virou jogo de RPG. Feliz com a repercussão, o autor Marcelo Costa ficou surpreso com o game. "Confesso que não conhecia bem o jogo. Fui procurado por uma pessoa que me propôs que o livro virasse RPG. Achei a ideia incrível e acabei aceitando", lembra Costa. O jogo foi lançado em abril deste ano e virou mania entre jovens e adultos.

Questionado se os jovens de hoje estão lendo menos por conta da internet, Marcelo Costa, que resolveu largar tudo em 2014 para ser escritor, após trabalhar como executivo de multinacionais, diz que o motor para leitura está nos jovens.

"Acho que os brasileiros estão lendo muito mais e o grande motor são os jovens. Todo fim de semana tem eventos literários pela cidade que são organizados por jovens. Pouca gente sabe disso, mas tem muito jovem engajado que organiza eventos literários por aí", aponta o autor que conta que foi convidado para lançar seu primeiro livro, em João Pessoa, através de um adolescente.

Para o autor, a escola brasileira não incentiva a leitura. "Querem que os jovens leiam, mas apresentam livros de Jorge Amado, Machado de Assis... Que são ótimos, mas não são muito atrativos para jovens e crianças. Acho que primeiramente deveriam mostrar livros bem jovens, no formato americano, como eles gostam. Aí, depois que eles já estiverem inseridos na leitura, gostando de ler, deveriam apresentar outros títulos de literatura. Acho que se a escola se tocar disso, pode mudar essa realidade", aponta.

No próximo dia 21 de junho, Marcelo Costa vai palestrar e montar uma mesa de RPG sobre o livro "Redenção", no evento anual 'Vídeo Games e Você', que acontece das 10h às 17h, no SESC Nova Iguaçu.

Últimas de Diversão