Filme chileno fala sobre os pecados da Igreja Católica

Exibido no Cine Ceará, ‘O Clube’ gira em torno de crimes de padres

Por O Dia

Fortaleza - Falar sobre a igreja gera polêmica na maioria das vezes. Imagine quando o objetivo é filmar a história de quatro padres responsáveis por delitos como pedofilia e roubo de bebês. Exibido na 25ª edição do Cine Ceará, o chileno na disputa pelo título de melhor longa estrangeiro, ‘O Clube’, abriu discussões sobre crimes acobertados pela ordem religiosa. Inspiradas em casos reais ocorridos em seu país de origem, muitas das histórias mostradas no filme de Pablo Larraín são adaptações livres de antigos escândalos. 

O ator Alejandro Goic (o terceiro a partir da esquerda) representa o filme chileno ‘O Clube’ no Cine CearáDivulgação


“Existe uma congregação para administrar casas para onde são enviados sacerdotes que cometeram delitos, têm problemas psiquiátricos ou de fé. Os padres ficam reclusos para fugir da justiça e abafar esses ocorridos”, explica o ator chileno Alejandro Goic, representante do longa no festival, que deve estrear em breve no Brasil. Ele interpreta um dos padres da trama, acusado de sequestrar recém-nascidos.

“Houve um caso em que um sacerdote chamado Joignant participava de partos de adolescentes da alta burguesia chilena. Por razões sociais, a família delas não poderia deixá-las assumir essa gravidez ou abortar. Então, diziam a elas que as crianças haviam nascido mortas. Mas os bebês eram encaminhados para a adoção”, resume o ator, que usou o fato como uma livre inspiração para encarnar o papel.

“O meu personagem é o único da casa com uma posição política. Ele não se acha parte dos delinquentes, pois acredita que salvou vidas, já que essas crianças não eram bem-vindas em suas famílias biológicas”, analisa Goic. “Em maio, quando o filme foi lançado no Chile, um padre, com o mesmo nome que eu (Alejandro Goic), que estava investigando a pedofilia na igreja, anunciou o processo de casos de punição a sacerdotes católicos pedófilos”, destaca ele, feliz com a repercussão do longa em seu país.

Mas, apesar das críticas surgirem a partir de figuras religiosas da igreja católica, Alejandro defende que ‘O Clube’ vai além. “O filme é a respeito do poder e da corrupção. Isso é um problema de toda instituição política e social da América Latina, e talvez mundial”, acusa.

Últimas de Diversão