Por thiago.antunes

Rio - Na sala e na cozinha, coisas da avó. No quarto, um armário recheados com 120 pares de sapato. "Se vou ao shopping, só olho coisas para casa ou sapatos. Eu posso nem ter a roupa ainda, mas já tenho o sapato", diverte-se Carolina Pismel em um papo exclusivo com o iG Gente.

A atriz, que vive a babá Janice em "I love Paraisópolis", curte a repercussão da segunda novela na Globo. Depois de ficar conhecida como Ceição, uma das empregadas de Heloísa Perissé no seriado "A segunda dama", Carolina não teme engatar papeis cômicos um depois do outro e completa: "Se não rir da gente mesmo, a vida vai ser um saco".

Carolina Pismel em cena de 'I Love Paraisópolis' com Letícia SpillerReprodução TV Globo

Heranças da vovó

"Herdei da minha mãe a paixão por coisas de casa, mas eu só fui entender depois que eu casei. Antes eu tinha um copo e estava bom", lembra Carolina. Ela é casada com o ator Paulo Verlings, que vive o Tom Cruzes em "Babilônia", trama das 21h da Globo. "Quando casei, minha avó Rita (avó materna) me deu muita coisa e sei que ela tinha guardado tudo aquilo por muito tempo", continua.

Carolina também herdou objetos como copos, taças e aparelhos de jantar quando a avó Alice morreu. "Minha família pensava o que faria com aquilo e eu falei que queria. Eram coisas lindas que para mim são uma relíquia", conta Carolina. O marido gostou da ideia. "Ele foi buscar as coisas comigo e quando viu algumas xícaras, nem quis guardar no armário. Quis deixar logo na sala", completa.

Carolina Pismel abre a casa e mostra coleção de objetos da avóAcervo Pessoal

E engana-se quem pensa que as relíquias, como ela mesma diz, devem ficar guardadas. "Uso muita coisa no dia a dia, como os copos e xícaras. Um aparelho de jantar eu guardo para ocasiões especiais", explica. "É ótimo porque me lembra os momentos com ela, como o Natal, que ela sempre usava os pratos que estão agora em casa".

Os objetos ainda ajudam na decoração. "Minha casa tem uma cara super moderna, mas eu acho que cabe misturar as coisas. Você vai a uma loja e paga caro em coisas retrô. Eu tenho tudo aqui, e ainda é original", diz orgulhosa.

Pode faltar a roupa, mas não o sapato

Outra coleção na casa de Carolina Pismel é a de sapatos. Ela tem 120 pares e o marido nem pode reclamar: "Ele também adora, tem um monte e me ajuda a escolher". "Quando vou ao shopping, só vejo sapatos e coisas de casa. Se tenho um evento, posso até não ter a roupa ainda, mas já tenho o sapato", garante Carolina.

"I love Paraisópolis" é a segunda novela na Globo de Carolina Pismel. Ela foi Hortência, uma personagem de "Lado a Lado" e, em 2014, divertiu o público ao lado de Zezeh Barbosa como empregada de Heloísa Perissé na série "Segunda Dama". "No último dia de 'Segunda Dama', o Wolf Maya falou comigo e disse que chamaria para a novela das 19h. Mas era um ano antes e nem sabia se iria mesmo me chamar. Depois, ele me ligou e convidou para a novela. Só depois soube que faria a Janice".

A babá de "I love Paraisópolis" tem um lado de vilã e é aliada a Grego (Caio Castro). Mas a trama das 19h é toda permeada pelo humor. Carolina, que começou no teatro e tem grande experiência nos palcos, não se incomoda em seguir na comédia na televisão. "Sou uma atriz que gosta de colocar comédia em tudo, até quando faço drama. E se não rir da gente mesmo, a vida vai ser um saco. Vejo graça em toda coisa dessas. Até quem é mal humorado é engraçado", defende.

"Quem vê meu trabalho na TV e vai me chamar para outro, vai lembrar da comédia. Isso é normal. Mas no teatro tenho outros personagens, outras histórias", analisa.

Sai o açúcar, entra o sotaque

Para viver Janice, Carolina não precisou mudar muita coisa na aparência ou no corte de cabelo, mas a carioca teve que aprender o sotaque do Nordeste. Ela conta com dois amigos do teatro que são nordestinos e moram no Rio para dar aulas e uma consultoria constante. O resultado tem sido bom. "No primeiro dia de gravação dois câmeras da novela vieram me perguntar se eu era do Nordeste", orgulha-se.

E para aparecer melhor no vídeo, a atriz decidiu entrar na linha na alimentação. Ela lembra que já tinha ido a uma nutricionista, mas nunca havia feito o plano de alimentação. Saber que estaria na novela foi o empurrão que faltava.

"Decidi cortar o açucar. E olha que sou uma formiga e era viciada em pudim e hoje eu não como mais", afirma. Paulo Verling é até mais formiga do que ela e tentou não sabotar a dieta da mulher. "Já acordei no meio da noite e escutei um barulhinho. Fui ver e era ele comendo chocolate escondido na sala para não me deixar com vontade", conta aos risos.

Carolina aliou a dieta a uma promessa de não comer doces e está mantendo a palavra. "Meu teste foi festa junina e eu sobrevivi. Agora quero ver como será no Natal".

Você pode gostar