Bia Willcox: A bondade gourmet do ego

Ego que é ego mesmo quer ser celebridade do bem

Por O Dia

Rio - A vaidade não convive com o desapercebido. O ego não suporta o anonimato. Eu ando num momento de prestar atenção nos egos e suas reverberações. Os garotos do ‘Papo de Segunda’ (que tem as melhores pautas sobre comportamento da TV nos últimos tempos) dia desses falaram em altruísmo ostentação. Já escrevi sobre isso antes e reforço aqui hoje.

Sempre duvido da bondade desinteressada, o que não significa que ela perca a vocação de boazinha. Ter interesse não é ser má. A bondade é boa, mas quer dar autógrafos. Da mesma forma que se cuida do corpo para prolongar o quanto der o lado gostoso ou gostosa (e isso também não é feio!), que não se sai sem maquiagem ou sem o cabelo feito, as pessoas querem que a caridade ou o ato heroico que praticaram seja algo quase público.

A bondade gourmet do egoArte / O Dia

Todos querem ser colocados em uma prateleira e serem vistos e reconhecidos de determinado jeito. Ninguém quer ser invisível. Todos querem um tapete vermelho qualquer num ambiente qualquer, mesmo que micro (o ambiente, não o tapete).

Doações e bondades gourmetizadas são feitas por dois motivos: dinheiro (sim, doando pode-se evitar gastos e taxações) e o contrário dele, desapego. Aparentemente, o desapego e a grandeza da alma fazem com que as pessoas sejam desprendidas, empáticas e especiais. Ninguém faz de olho em ter ganhos materiais, só mesmo.... ter o reconhecimento de poucos, muitos ou todos.

É a bondade que faz biquinho em foto, foto sem camisa e selfies mil. A bondade glamour. E não é para deixar de ser chamada assim. Se o ego é tão voluntarioso a ponto de provocar atos extremos de preocupação e fofice com o outro (ou muitos outros), viva o ego. Que venham muitas, muitas almas vaidosas querendo ser o chefe ou a tia legal, a amiga idolatrada ou a avó maneira, e assim façam a roda girar.

E aí eu me pergunto: e a alma genuinamente anônima que faz coisas incrivelmente boas e altruísta sem nunca ninguém ter sabido? Bem, se fazem mesmo sem que nenhum de nós saiba de nada, então deve-se tratar de um anjo ou ET perdido por aí. Porque ego que é ego mesmo quer ser celebridade do bem, mesmo que para um só que o aplaudirá até o fim.

Últimas de Diversão