Por clarissa.sardenberg

Rio - Houve quem brincasse com o topete pronunciado do "novo garoto" (como definiu o guitarrista Brian May) Adam Lambert e dissesse que o Queen "voltou com George Michael no vocal" - o comentário era entreouvido na plateia e rodou pelas redes sociais. Mas foi difícil olhar para o lado e não ver fãs do Queen muito animados com a apresentação dos originais Brian May (guitarra) e Roger Taylor (bateria) ao lado do americano revelado pelo programa 'American Idol'.

Fotogaleria: Veja imagens da noite de abertura do Rock in Rio 

Primeira noite do Rock in Rio tem homenagens ao festival e a Cássia Eller

Tudo pelo rock! Fãs resistem ao calor e à desorganização do BRT

Fãs do Queen se empolgaram com a apresentação dos originais Brian May (guitarra) e Roger Taylor (bateria) ao lado do cantor Adam Lambert Cacau Fernandes / Parceiros / Agência O DIA

Dono de grande extensão vocal, Adam não tentou imitar Mercury (nem igualá-lo no carisma ou nas brincadeiras que o cantor fazia com a plateia). Disse ser fã de Freddie Mercury e estar muito feliz com a chance de estar no palco ao lado de Roger e Brian. Demonstrou ser um tanto mais canastrão que o cantor do Queen no palco, ao fazer caras e bocas e posar com um leque em 'Killer Queen', mas musicalmente não fez feio.

Banda e vocalista demonstraram respeito à memória de Freddie especificamente em dois momentos: quando o próprio Brian assumiu os vocais (depois de posar com a plateia ao fundo para uma foto, usando um pau de selfie na própria guitarra) na emblemática 'Love Of My Life' - deixando a plateia cantar boa parte da música, como no Rock In Rio de 1985. E quando 'Bohemian Rhapsody' teve imagens de Freddie exibidas num telão ao fundo, com o som da gravação original sendo tocado - Adam e os músicos só subiram ao palco lá pela metade da canção. No bis, com 'We Will Rock You' e 'We Are The Champions', Adam voltou de coroa na cabeça e enrolado na bandeira do Brasil, sob aplausos.



Você pode gostar