Beth Carvalho sobe ao palco para comemorar meio século de carreira

Cantora se apresenta amanhã no Citibank Hall, diz que não pensa em se aposentar e sonha em ter seu programa na TV

Por O Dia

Rio - ‘Sou festeira’. E como tal, Beth Carvalho, 69 anos, não poderia deixar passar em branco as bodas de ouro da sua trajetória musical. Amanhã, a cantora sobe ao palco do Citibank Hall com o show ‘Beth Carvalho — 50 Anos de Carreira’. “Essa data tinha que ser comemorada em grande estilo e num lugar bem grande. Caí para trás quando vi que estava completando 50 anos de carreira. Não senti esse tempo todo passar. Estou muito feliz em poder comemorar junto ao meu público”, diz.

Beth Carvalho%3A O palco é tudo para mim%2C é onde me sinto em casa'Divulgação

E para animar a festa, Beth selecionou o melhor do seu repertório. “Para fazer esse espetáculo comemorativo, eu tinha 80 músicas de sucesso para incluir. Mas como não posso cantar tantas músicas, baixei para 26. ‘As Rosas Não Falam’, ‘Coisinha do Pai’, ‘Vou Festejar’, ‘Folhas Secas’ e ‘O Show Tem que Continuar’ são algumas das canções que não podem faltar nos meus shows”, comenta a sambista sobre a apresentação que terá a participação especial da sua sobrinha, Luciana Carvalho.

Ouvir o coro do público é música para os ouvidos da mangueirense. “Não deixo de cantar o que o público consagrou e quer ouvir. Eu tenho a intuição do que vai fazer sucesso, mas posso me enganar. É o público que diz se é sucesso ou não”, acredita.

Quando olha para trás, Beth tem muito o que recordar. “Sem dúvida alguma, tive momentos marcantes e inesquecíveis na minha carreira. Fui enredo de escola de samba quatro vezes — Unidos do Cabuçu e Engenho da Rainha, no Rio, Imperatriz Dona Leopoldina, em Porto Alegre, e Acadêmicos do Tatuapé, em São Paulo (SP) —, participei três vezes do Festival de Montreux, na Suíça, e ainda recebi o mais importante dos Grammys, o que é dado pelo conjunto da obra. Me sinto uma privilegiada porque o que eu fiz deu certo”, observa.

Beth Carvalho no Cacique de RamosDivulgação

Não é à toa que a cantora não pensa em pendurar o microfone. “O palco é tudo para mim, é onde me sinto em casa. Foi difícil ficar longe dos palcos no período em que passei no hospital (a internação para tratar um problema de coluna durou um ano), mas nunca me passou pela cabeça não voltar aos palcos. Aposentadoria? Nem pensar!”, frisa.

Apesar de ainda se locomover com a ajuda de uma cadeira de rodas, Beth está a mil por hora. A cantora acompanhou de perto a produção do musical que a homenageia — ‘Andança’, em cartaz no Teatro Maison de France —, vai lançar uma biografia e ainda tem outros projetos. “O meu sonho é criar o Instituto do Samba Beth Carvalho. A ideia é que o espaço tenha um acervo da minha carreira, uma escola para ensinar a tocar os instrumentos do samba e um teatro. É tudo um sonho, mas estou trabalhando para que isso aconteça. O meu outro sonho é ter um programa musical para receber cantores, compositores e, dessa forma, resgatar um espaço que foi perdido na TV”.

Serviço

CITIBANK HALL. Avenida Ayrton Senna 3.000, Shopping Via Parque. Amanhã, às 22h30. De R$ 35 a R$ 170. 16 anos.

OS DEZ PRIMEIROS LEITORES QUE LIGAREM PARA 2461-2004, A PARTIR DAS 10H, GANHAM UM PAR DE INGRESSOS PARA O SHOW DE BETH CARVALHO

Últimas de Diversão