Carlos Hiram lança romance sobre o catolicismo em Portugal no século 16

Escritor levou quatro anos pesquisando para escrever ‘As Farsas dos Moços de Capela’

Por O Dia

Carlos Hiram%3A quatro anos de pesquisas e visitasSimone Mascarenhas / Divulgação

Rio - Médico, morando em Londres e trabalhando em Portugal (numa administradora de hospitais), o escritor amazonense Carlos Hiram Goes de Souza, 59, levou quatro anos pesquisando e visitando lugares históricos de Lisboa para escrever ‘As Farsas dos Moços de Capela’ (Ed. Eldorado, 327 págs, R$ 39,90). O romance ganha lançamento no Rio sexta-feira, às 19h, na Livraria Eldorado, na Tijuca, e retorna à Portugal do século 16.

A história fala do período em que o rei D. João III pretendia acabar com o mosteiro feminino de Lorvão, onde viviam as descendentes de Dona Inês de Castro, a Rainha Morta. Na trama, o leitor acompanha a história dos sacristães Lucas e Augusto, que cumprem missões secretas da alta cúria portuguesa.

“Tive muitos fatos históricos a abordar. A Igreja Católica começava a Inquisição na Península Ibérica na época. Também falo bastante da perseguição aos judeus, da escravidão. Procurei respeitar os fatos, mas a história é atemporal”, conta o escritor, que buscou até reconstituir o idioma português como era falado no período. “Precisei fazer isso detalhadamente, porque toda a trama remete à história portuguesa”.

Últimas de Diversão