Xande de Pilares convida Maria Rita, Alexandre Pires e Mosquito para show

Sambista compõe com Zéia Duncan e inicia parcerias com Carlinhos Brown e Erasmo Carlos

Por O Dia

Xande de Pilares compõe com Zéia Duncan e inicia parcerias com Carlinhos Brown e Erasmo CarlosDivulgação / Guto Costa

Rio - Na página do Facebook de Xande de Pilares há fotos da turnê do primeiro CD, ‘Perseverança’, nas quais o cantor, no meio das apresentações, vai para os braços do público. Canta sucessos no meio da plateia, recebendo abraços e posando para fotos. O clima de festa estende-se para o retorno da turnê ao Rio. O ex-vocalista do Revelação traz pela primeira vez seu show solo ao palco do Imperator, no Méier. E muito bem acompanhado, com os convidados Mosquito (sambista que está ajudando a lançar, e que soltou disco solo recentemente), Alexandre Pires e Maria Rita.

“No show, vou cantar músicas minhas, do Revelação e também sambas que são bem aquela coisa de quem curte clássicos”, diz Xande, garantindo o sucesso ‘Perseverança’, hits de sua ex-banda como ‘Tá Escrito’ e um clássico da madrinha do Revelação, Leci Brandão. “Vai rolar ‘Zé do Caroço’, claro. Essa música diz muito sobre a época em que comecei a ouvir samba. Só paro de cantar isso quando Deus me levar.”

Xande vem hoje estendendo seu leque musical e os sons do seu cavaquinho para outras praias. Recentemente compôs com Roberta Sá e Zélia Duncan, em composições gravadas pelas próprias. A primeira gravou ‘Boca em Boca’ no novo CD, ‘Delírio’, enquanto a última soltou três músicas feitas em dupla em seu novo CD autoral de samba, ‘Antes do Mundo Acabar’: ‘Destino Tem Razão’, ‘No Meu País’ e ‘Olha, O Dia Vem Aí’.

“Logo que entrei para o elenco do ‘Esquenta’ (programa de Regina Casé na Globo), conheci muita gente: Paula Lavigne, José Mauricio Machline...”, recorda. Logo passou a frequentar as rodas de samba — e de todos os tipos de som — na casa de Paula. Uma coisa levou a outra e, em 2014, ao participar da homenagem ao samba feita pelo 25º Prêmio da Música Brasileira (presidido por Machline), fez contato com Zélia Duncan, que é roteirista da competição.

“Foi uma abertura que deu certo. O poder da criação é uma coisa que a gente tem que agradecer, né?”, diz, citando um sucesso do homenageado do centro cultural do Imperator, João Nogueira, ‘O Poder da Criação’. Zélia está feliz da vida com o novo parceiro. “O olhava de longe, sempre gostando dele. Quando nos aproximamos, descobri um parceiro super espontâneo e talentoso. Xande se sente à vontade em qualquer suingue”. Roberta, igualmente fã, faz uma (opa) revelação sobre Xande e sobre ela própria. “Ele compõe muito, eu é que sou mais devagar. Mandei metade de uma música e ele terminou rapidinho, em duas horas”, lembra.

Partideiro e compositor ágil, Xande confirma: se for gravar todo o material que tem guardado, vai faltar disco. “Componho todo dia. Se eu pudesse fazer um CD com 30 músicas, faria”, brinca o músico, que já celebrou união com artistas mais ligados ao universo pop. Fez uma música a 14 mãos com o Jota Quest (todos os cinco integrantes), mais o compositor Wilson Sideral, irmão do vocalista Rogério Flausino — ‘É De Coração’, gravada pelo grupo mineiro no CD mais recente, ‘Funky Funky Boom Boom’, lançado no ano passado. E há parcerias novas vindo aí, com Carlinhos Brown e Erasmo Carlos, para quem Xande enviou melodias.

Com a parceira Zélia Duncan%2C que o elogia muitoDivulgação

“A que fiz com Brown não está pronta ainda, nem tem título. Mandei um samba sincopado para o Erasmo. Sou tijucano como ele e fã de Jovem Guarda, é um sonho ter uma música com Erasmo. Mas enviei na época em que o filho dele (Alexandre Pessoal) morreu, aí foi tudo adiado”, conta Xande, na espera. Outro sonho é fazer música com um amigo próximo. “Acredita que nunca fiz parceria com o Zeca Pagodinho? Fiz com a maioria do pessoal da antiga: Almir Guineto, Pedrinho da Flor... Mas quem sabe um dia?” E aí, Zeca?

SERVIÇO:

IMPERATOR — CENTRO CULTURAL JOÃO NOGUEIRA. Rua Dias da Cruz 170, Méier (2596-1090). Hoje, às 23h. R$ 80. Livre.

Últimas de Diversão