Festival Internacional de Circo invade a cidade do Rio

São 47 companhias e 45 picadeiros espalhados pela cidade com apresentações gratuitas de artistas nacionais e internacionais

Por O Dia

Rio - Vai começar a brincadeira: é o Festival Internacional de Circo rolando a semana inteira. E a conta do espetáculo envolve grandes números. Com 300 artistas, de 27 companhias, mais de 45 picadeiros e 90 apresentações, só se economiza no valor da entrada. Pois, pobre ou rico, não importa a carteira. A entrada é grátis para a turma da meia e da inteira.

Integrantes da Companhia sueca Sisters e da carioca Up Leon%2C sob a lona do Circo Crescer e ViverAlexandre Brum / Agência O Dia

“A ideia é que todos façam parte”, dispara o diretor geral Júnior Perim. Exatamente por isso, a programação foi pensada para ocupar os quatro cantos da cidade, de hoje até 6 de dezembro. Tem atrações em lonas culturais cariocas, algumas escolas municipais, praças e jardins, como o Campo de Santana, no Centro. Mas a prioridade é ocupar a Zona Norte e Oeste, além de um circuito especial em algumas favelas do Complexo da Maré.

“Uma das nossas propostas é mudar a lógica de realização de eventos no Rio. A maioria deles sempre se limita à Zona Sul e ao Centro”, diz Perim, acreditando que, ao diversificar o endereço dos picadeiros, força a circulação das pessoas que vivem na cidade — homenageada desta edição, por seu aniversário de 450 anos. “Isso tudo cria novos fluxos estéticos e afetivos”, garante ele.

Se o objetivo é integrar, nada melhor do que um festival internacional para isso. Além de trupes de todo o Brasil, como a paulista Cia. Cênica Nau de Ícaro, desembarcaram por aqui amigos gringos, como os suecos da Sisters. “Acho que a cena do circo no país começa a se solidificar agora”, comemora a produtora da carioca Up Leon, Quivia Cavalcante, ressaltando que ainda vê mais oportunidade no mercado internacional do que em solo tupiniquim. “Rodamos muito mais lá fora”, diz ela.

Mas há quem discorde terminantemente de Quivia. “Não é fácil viver de arte em lugar nenhum do mundo. Eu era catador de caranguejo e hoje vivo só de arte”, conta o diretor, que também é presidente do Circo Crescer e Viver — uma das sedes do evento. “A ideia não é exportar artistas”, ele deixa claro.

Aliás, esqueça aquela imagem de trupe mambembe associada aos artistas de circo. Uma das metas do festival é mostrar que não há amadorismo entre as companhias circenses. “Queremos reposicionar esse imaginário. Desde os anos 60, experimentamos novas técnicas preocupadas com a dramaturgia e com a relação do artista e seu corpo”, explica Perim.

O que nem Quivia, nem o diretor do festival negam é que o circo já está montado e o espetáculo tem que continuar. Então, corre, corre, minha gente, que os espaços estão sujeitos à lotação. Quem quiser que vá na frente e pegue senha antecipadamente. Afinal, vê melhor quem vê de perto. 

Onde está o circo neste fim de semana

HOJE

‘CLOCKWORK’ — Cia. Sisters (Suécia). Circo Crescer e Viver. CIRCO CRESCER E VIVER. Rua Carmo Neto 143, Praça Onze (3972-1391), às 20h.

‘BEM VINDOS AO CIRCO’ — Troupe Aerocircus (PR). G.E.C. Coelho Neto. Ricardo de Albuquerque. Rua Umbuzeiro, 455 - Ricardo de Albuquerque (3358-1051), às 15h.

‘FULANO &SICRANO’ — ETC e Tal (RJ). Arena Jovelina Pérola Negra. Praça Ênio s/nº, Pavuna (2886-3889), às 14h.

‘INSÂNIA’ — Circondríacos. Arena Dicró. Rua Flora Lobo S/Nº, Penha Circular (3486-7643), às 15h e 20h.

‘O GRANDE CIRCO POPULAR DOS IRMÃOS SAÚDE’ — Teatro Artetude (DF). Lona Hermeto Paschoal. Praça 1º de Maio s/nº, Bangu (3332-4909), às 17h.

‘RODO CÔMICA’ — Emerson Noise e Guga Moralez (RJ). E. M. Ministro Alcides Carneiro. Av. Paulo Afonso, s/nº, Mendanha, Campo Grande (3157-3200), às 10h e 13h30.

‘RODANDO’ — Espuma Bruma (Argentina). Lona Hermeto Paschoal. Praça 1º de Maio s/nº, Bangu (3332-4909), às 15h.

SÁBADO

‘50 E 50’ — La Guanabana (RJ) – Mostra de Comicidade. E. M. República Argentina. Avenida 28 de Setembro, Vila Isabel (2568-4918), ao meio-dia.

‘BEM VINDOS AO CIRCO’ — Troupe Aerocircus (PR). E. M.
Desembargador
Montenegro. Rua Soldado Servino Mengaroa s/nº, Vila Kosmos (2481-2357), às 18h.

‘CIDADE DOS SONHOS’ — Cia. Cênica Nau de Ícaros (SP). Praça Mauá. Centro, às 17h.

‘CLOCKWORK’ — Cia. Sisters (Suécia). Circo Crescer e Viver. Rua Carmo Neto 143, Praça Onze (3972-1391), às 20h.
‘EL DIABOLO’ — Cia. Djuggledy (Alemanha) — E. M.
Desembargador
Montenegro. Rua Soldado Servino Mengaroa s/nº, Vila Kosmos (2481-2357), às 16h.

‘ESPETÁCULO 50 E 50’ — La Guanabana (RJ). E. M. Clotilde Guimarães. Rua Umbuzeiro 455, Ricardo de Albuquerque (3358-1051), às 17h.

‘INSÂNIA’ — Circondríacos. Arena Dicró. Rua Flora Lobo S/Nº, Penha Circular (3486-7643), às 20h.

‘O GRANDE CIRCO POPULAR DOS IRMÃOS SAÚDE’ — Teatro Artetude (DF). Campo de Santana. Centro, às 10h.

‘NÃO TENTE FAZER ISSO EM CASA’ — Cia. Os Fabulosos (RJ. Arena Jovelina Pérola Negra. Praça Ênio s/nº, Pavuna (2886-3889), às 20h.

‘RODA CÔMICA’ — Emerson Noise e Guga Moralez (RJ). E. M. República Argentina. Avenida 28 de Setembro, Vila Isabel (2568-4918), às 10h30.

DOMINGO

‘BEM VINDOS AO CIRCO’ — Troupe Aerocircus (PR). Quinta da Boa Vista. Av. Pedro II S/Nº, São Cristóvão, às 15h.

‘CIDADE DOS SONHOS’ — Cia. Cênica Nau de Ícaros (SP). Praça Mauá. Centro, às 10h e 17h.

‘CLOCKWORK’ — Cia. Sisters (Suécia). Circo Crescer e Viver. Rua Carmo Neto 143, Praça Onze (3972-1391), às 19h.

‘INSÂNIA’ — Circondríacos. Arena Dicró. Rua Flora Lobo S/Nº, Penha Circular (3486-7643), às 19h.

‘NÃO TENTE FAZER ISSO EM CASA’ — Cia. Os Fabulosos (RJ). Lona João Bosco. Avenida Félix 601, Vista Alegre (2482-4316), às 18h.

‘O GRANDE CIRCO POPULAR SOS IRMÃOS SAÚDE’ — Teatro Artetude (DF). Quinta da Boa Vista. Av. Pedro II S/Nº, São Cristóvão, às 10h.

‘PROTOCOLO’ — Ricardo Gadelha (RJ). Arena Jovelina Pérola Negra. Pavuna, às 11h.

‘RODA CÔMICA’ – Teatro de Anônimo (RJ) e Espuma Bruma (Argentina/RJ). E. M. Embaixador Ítalo Zappa. Estrada dos Bandeirantes 11.127, Vargem Pequena (3387-1518), às 16h.

Veja programação do próximo fim de semana em https://www.festivaldecirco.com.br.

Últimas de Diversão