Safadão leva à Feira de São Cristóvão público recorde em mais de 15 anos

Nem a chuva foi suficiente para diminuir a animação das cerca de 20 mil pessoas que dançaram com o fenômeno cearense

Por O Dia

Rio - Há quem seja 99% anjo e 1% vagabundo, o contrário, ou nenhum dos dois. Mas não há como não ser 100% alegria quando se trata de Wesley Safadão.

Tanto que nem a chuva, o trânsito ou informações desencontradas da organização do show realizado nesta terça-feira na Feira de São Cristóvão foram suficientes para diminuir a animação das cerca de 20 mil pessoas que foram dançar com o cearense.

GALERIA: Wesley Safadão leva multidão à Feira de São Cristóvão

Wesley Safadão leva multidão à feira de São CristóvãoAlexandre Brum / Agência O Dia

Este foi o maior evento da história do tradicional espaço de exaltação à cultura nordestina, comparável apenas a um show de Gilberto Gil e Elba Ramalho, antes da reforma do espaço, em 2000.

Nota triste apenas para as diversas confusões que tiraram do sério quem foi para o show apenas para se divertir: houve brigas, furtos de celulares e carteiras, e muita dificuldade para conseguir entrar na Feira de São Cristóvão, mesmo quem já possuía ingresso. Tantos problemas fizeram a Linha Vermelha se transformar em camarote no meio do espetáculo formado por muita gente que tinha comprado entradas, mas desistiu por conta da confusão, ou por quem se aproveitou da vista privilegiada para ver o ídolo. 

O megaespetáculo do artista cearense só foi comparado ao show de Gilberto Gil e Elba Ramalho%2C realizado antes da reforma do espaç. Fãs chegaram cedo para garantir lugarAlexandre Brum / Agência O Dia

Sob forte chuva, Natália de Barros, de 27 anos, esperava sob uma árvore, perto do palco, montado no estacionamento. A ideia da organização era fazer o show dentro do pavilhão, mas a alta procura mudou os planos — e aumentou os lucros. “Moro em Queimados e trabalho na Tijuca, mas vim logo para cá para ficar colada na grade. Quero muito que alguém da produção me arrume pelo menos um boné”, pediu, feliz, pouco antes de ser retirada do lugar que conquistou com tanto esforço às 17h.

É que foi montada, às pressas, uma área vip justamente em frente ao palco onde Safadão se apresentou. Para o cercadinho, o ingresso foi vendido por R$ 200 a partir do fim de semana anterior ao show — cujas entradas populares custaram entre R$ 50 e R$ 80.

Moro em Queimados e trabalho na Tijuca%2C mas vim logo para cá para ficar bem perto da grade’%2C Natália de Barros%2C retirada para dar lugar a área vipAlexandre Brum / Agência O Dia

Sandra Rabelo, 53, saiu de Maricá com as irmãs às 15h e também teve que mudar de lugar. “Vamos um pouco mais para trás”, disse, resignada, puxando duas dezenas de outros fãs escoltados por seguranças. “A alegria, porém, não acaba! Vai, Safadão!”, disse a irmã de Sandra, Suely, repetindo o bordão do cearense.

Conterrâneo do astro, Josival Figueiredo, 49, saiu do Vidigal e levou a esposa, Ivoneide, e a filha de 14 anos, Jeovana. Para ele, a presença de Safadão e seu grande sucesso, servem de ponte com sua terra. “É um cara feliz e humilde, um resumo do que é o meu Nordeste. Estar aqui é uma forma de matar a saudade”, resumiu.


Carne de sol, uvas e uísque no camarim

Antes do show, O DIA conseguiu uma brecha e entrou no camarim preparado para receber o cantor. Por ser um dos artistas mais bem pagos do país, a expectativa seria por extravagâncias, luxo e exigências no mínimo curiosas, certo? Errado, em se tratando de Wesley Safadão: entre os poucos pedidos, um espelho, um sofá — onde fez sua oração tradicional pré-show —, carne de sol, uvas, bananas e uma garrafa de uísque. “Às vezes, é bom ele tomar um quentinho com energético entre um show e outro”, disse um dos produtores.


Últimas de Diversão