Ricardo Cota: Animação brasileira na mira do Oscar

O que atraiu a atenção da Academia para ‘O Menino e o Mundo’ é a sua originalidade de traço, concepção visual e narrativa

Por O Dia

Rio - A presença brasileira no Oscar deste ano se dará de forma inédita. Pela primeira vez, um filme de animação produzido no país concorrerá ao grande prêmio da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas. Trata-se de ‘O Menino e o Mundo’, de Alê Abreu, que acompanha coberto de poesia visual a transição de um menino à vida adulta.

A animação segue uma prestigiada carreira internacional iniciada em 2014, quando o filme venceu o mais importante festival do gênero do mundo, que ocorre em Annecy, França.

O que atraiu a atenção da Academia para ‘O Menino e o Mundo’ é a sua originalidade de traço, concepção visual e narrativa. Não é um filme que segue os padrões convencionais consagrados tanto pela indústria norte-americana quanto pelos sofisticados estúdios de animação japonesa. Se ‘Divertida Mente’, da poderosa produtora Pixar, se passa na cabeça de uma criança, ‘O Menino e o Mundo’ parece o desenho inventado pela própria criança, seja nos traços, seja na forma de compreensão do universo ao redor.

A parada não será fácil rumo ao prêmio. Além de ‘Divertida Mente’, ‘O Menino e o Mundo’ enfrentará a animação “adulta”, ‘Anomalisa’ e dois concorrentes de escolas poderosas: a inglesa e a japonesa. O importante agora é reforçar a projeção proporcionada pelo Oscar que só confirma a expressividade da animação contemporânea produzida no Brasil. E torcer, claro.

Últimas de Diversão