Por karilayn.areias

Rio - Para o tatuador Ganso Galvão, 2016 é o ano da afirmação da Tattoo Week. Ele é um dos criadores da feira, que ganha sua quarta edição entre hoje e domingo no Espaço Sul América, na Cidade Nova. Se no começo os tatuadores internacionais eram sonho de consumo dos organizadores, agora 50 dos principais convidados estrangeiros vieram por conta própria. São profissionais de 14 países, como Finlândia, Suécia, Nova Zelândia e Irlanda.

A miss tattoo 2015 Mariana Jeveaux passa a coroa para a nova candidata%2C na quarta edição do evento de tatuagem que começa hojeANTONIO ROCHA/STUDIO MEGA WARTZ


“Em 2013, tivemos que investir, pois eles não conheciam a proposta inicial e não tínhamos a credibilidade necessária. Hoje, temos prestígio adquirido ao redor do mundo. A Tattoo Week é o evento mais importante do gênero na América Latina”, conta Ganso, que recentemente tatuou um microfone antigo, de rádio, no braço do funkeiro Nego do Borel, e teve um vídeo da preparação da tatuagem divulgado no Instagram do cantor.

O evento abre o leque para todo tipo de expressão artística. Pelo segundo ano, acontece um festival de cinema dentro da Tattoo Week. É o Focos Tattoo Cine, mostra competitiva de filmes, todos com tema livre. Amanhã, às 16h, o festival ganha debate com nomes como o jornalista Rodrigo Fonseca e o cineasta Carlo Mossy sobre cinema independente. No mesmo dia, às 17h, tem batalha de hip hop e show com a banda de rock carioca Maldita. Como sempre acontece, é possível aproveitar para se tatuar no evento, escolhendo entre estilos como abstrato, pontilhista, paisagem, etc. A melhor tattoo feita no evento dará ao seu autor uma passagem de avião e um estande na Amsterdam Tattoo Convention 2016, na Holanda.

E, claro, tem a eleição da Miss Tattoo, sempre com belas concorrentes tatuadas. As meninas fazem uma performance amanhã, às 17h, e o resultado sai no domingo. As candidatas participam de três categorias: pin up, body modification e beach. “É ótimo e não tem nada de competitivo, acredita? Fiquei amiga de todas as meninas que concorreram ano passado”, conta Mariana Jeveaux, 25 anos, campeã da categoria beach em 2015 e estilista da marca Yoho, que produz biquínis e peças de street wear tendo o universo das tattoos como referência. Com boa parte do corpo coberto, Mariana calcula já ter passado cerca de 50 horas se tatuando — começou aos 18 com uma ampulheta alada na panturrilha. Vai bastante à praia, em Ipanema, e abusa do filtro solar para proteger os desenhos na pele. “Hoje eu até procuro fazer minhas tatuagens em preto e branco. Sou morena e os desenhos coloridos acabam saindo prejudicados por causa do sol”, explica a Miss Tattoo. 

Tatuagem é cultura

Além da tatuagens, da música e das mulheres bonitas, a quarta Tattoo Week tem ainda duas exposições. ‘From Hell: Arte nas Sombras’ homenageia a arte sombria ligada ao universo do heavy metal. O Arte nas Sombras é um coletivo de artistas ligados ao gênero musical. O ilustrador Marcelo Vasco, autor da capa de ‘Repentless’, disco novo da banda Slayer, estará expondo lá, bem como Rafael Tavares, Edu Nascimento e Raphael Gabrio. Já a artista plástica Ana Velho, considerada a primeira mulher tatuadora do Brasil, realiza a exposição infantil ‘ Os Tampinhas – Uma Legião de Mascotes Ecológicos’, e mostra a brinquedoteca ecológica que criou.

Programe-se
TATTOO WEEK. Centro de Convenções SulAmérica. Avenida Paulo de Frontin 1, Cidade Nova (3293-6700). De hoje a domingo, de meio-dia às 22h. R$ 20 (estudantes e maiores de 65 anos pagam meia-entrada). Livre.

Você pode gostar