Grammy esnoba Kendrick Lamar e consagra a música pop

Rapper foi superado por Taylor Swift e Ed Sheeran em cerimônia recheada de shows nessa segunda-feira

Por O Dia

Rio - Kendrick Lamar chegou à 58ª edição do Grammy Awards, nesta segunda-feira em Los Angeles, como o grande favorito e ostentando 11 indicações. Mas, apesar dos prognósticos favoráveis, o rapper viu Taylor Swift, Ed Sheeran e Bruno Mars levarem para casa os principais prêmios.

Taylor Swift foi a grande vencedora da noite. Ela ganhou o prêmio de álbum do ano com "1989", batendo o "To Pimp A Butterfly" de Kendrick Lamar, e ainda ganhou outros dois troféus, incluindo o de melhor clipe com "Bad Blood", vídeo do qual o rapper participou.

Taylor Swift foi uma das grandes vencedoras do Grammy 2016Efe

A música pop também dominou as outras duas grandes categorias da noite. "Thinking Out Loud", de Ed Sheeran, foi eleita a música do ano, enquanto "Uptown Funk", de Bruno Mars com Mark Ronson, ganhou o prêmio de gravação do ano.

Apesar de ter perdido as categorias principais, Kendrick Lamar ainda foi um dos pontos altos da premiação. Além de ter levado quatro troféus para casa, entre eles o de melhor álbum de rap, ele fez uma das performances mais elogiadas da noite. Com referências à África e à cultura negra, o cantor apresentou novas versões dos hits "The Blacker The Berry" e "Alright".

Música ao vivo, aliás, foi o que não faltou no Grammy. Com muito mais shows do que prêmios, a cerimônia teve música para todos os gostos: desde o country de Carrie Underwood e Kacey Musgraves ao rock do Hollywood Vampires, banda com Alice Cooper, que homenageou Lemmy Kilmister, morto em dezembro do ano passado.

A ausência mais sentida foi a de Rihanna, que estava escalada para se apresentar, mas cancelou seu show durante a cerimônia alegando motivos de saúde. Para compensar, os shows de Adele, The Weeknd e Justin Bieber com Skrillex e Diplo levantaram a galera na plateia e nas redes sociais.

Adele no tapete vermelho do GrammyEfe

O grande tributo da noite foi a David Bowie. O cantor britânico, que morreu em janeiro deste ano, foi homenageado por Lady Gaga em uma performance impressionante. A cantora interpretou os maiores hits da carreira de Bowie, com uma aparelhagem tecnológica e referências visuais à carreira do camaleão do rock.

Em meio a tantas apresentações ao vivo, a premiação ainda teve espaço para um protesto dos músicos contra os serviços de streaming. Em um discurso que apelou para o emocional, o presidente da academia de gravações Neil Portnow e o rapper Common criticaram a distribuição dos lucros das empresas como Spotify, Deezer e Apple Music.

Com uma cerimônia longa e alguns números desnecessários, o Grammy 2016 teve bons momentos e não foi de todo ruim, mas terminou com um gosto amargo. Assim como no ano passado, quando premiou Beck em vez de Beyoncé na categoria de melhor álbum do ano, a academia pode se arrepender no futuro de não ter dado um grande prêmio à obra-prima de Kendrick Lamar.

Veja a lista com os principais vencedores do Grammy:

Gravação do Ano
“Uptown Funk” – Mark Ronson

Melhor álbum do ano
"1989" - Taylor Swift

Artista revelação
Meghan Trainor

Melhor performance de rock
“Don't Wanna Fight” - Alabama Shakes

Melhor canção
"Thinking out loud" – Ed Sheeran

Melhor álbum country
“Traveller” - Chris Stapleton

Álbum de rap
“To Pimp A Butterfly” - Kendrick Lamar

Melhor performance solo de pop
“Thinking Out Loud” - Ed Sheeran

Melhor performance de grupo pop
“Uptown Funk” - Mark Ronson e Bruno Mars

Álbum vocal pop tradicional
"The Silver Lining: The Songs Of Jerome Kern" - Tony Bennett e Bill Charlap

Álbum vocal pop
“1989” - Taylor Swift

Melhor canção de rock
"Don't Wanna Fight", de Alabama Shakes

Melhor álbum de rock
"Drones", de Muse

Melhor performance de metal
“Cirice” - Ghost

Melhor álbum de música alternativa
"Sound & Color", de Alabama Shakes

Canção de rap
“Alright” - Kendrick Lamar

Melhor colaboração de rap
“These Walls” - Kendrick Lamar, Bilal, Anna Wise e Thundercat

Melhor performance de rap
“Alright” - Kendrick Lamar

Melhor performance de R&B
“Earned It (Cinquenta tons de cinza)” - The Weeknd

Melhor performance de R&B tradicional
“Little Ghetto Boy” - Lalah Hathaway

Melhor canção de R&B
“Really Love” - D'Angelo e The Vanguard

Melhor álbum urbano contemporâneo
“Beauty Behind The Madness” - The Weeknd

Melhor álbum de R&B
“Black Messiah” - D'Angelo e The Vanguard

Melhor gravação de Dance Music
“Where Are Ü Now” – Skrillex, Diplo e Justin Bieber

Melhor álbum de eletrônica
"Skrillex And Diplo Present Jack Ü", de Skrillex And Diplo

Melhor canção country
“Girl Crush” - Little Big Town

Melhor performance de grupo de country
“Girl Crush” - Hillary Lindsey, Lori McKenna, Liz Rose

Melhor performance solo de country
“Traveller” - Chris Stapleton

Melhor álbum de jazz latino
“Made In Brazil” - Eliane Elias

Melhor álbum gospel
“Covered: Alive In Asia [Live]” - Israel & NewBreed

Melhor álbum de reggae
“Strictly Roots” - Morgan Heritage

Produtor do ano
Jeff Bhasker

Melhor disco de trilha sonora
"Glen Campbell: I'll Be Me"

Melhor videoclipe
“Bad Blood” - Taylor Swift e Kendrick Lamar

Melhor filme musical
"Amy"

Melhor álbum de world music
"Sings", de Angelique Kidjo

Últimas de Diversão