Cemitério homenageia Clóvis Bornay

Ator se caracteriza como o carnavalesco e faz apresentação para grupo de mais de 50 visitantes no São João Batista

Por O Dia

Rio - No mês do Carnaval, o cemitério São João Batista homenageou um dos nomes que ajudaram a escrever a história dos desfiles das escolas de samba no Rio de Janeiro: o carnavalesco Clóvis Bornay. Na visita guiada realizada no cemitério nesta quinta-feira, o ator Tiago Azevedo se caracterizou como Bornay, com direito ao tradicional cavanhaque, e fez uma encenação ao lado do jazigo para um grupo de cerca de 50 visitantes.

Não faltou nem a roupa azul brilhante, em alusão ao seu amor pela Portela. Aliás, na escola de Madureira, Bornay ganhou o campeonato de 70 em plena Marquês de Sapucaí com o enredo 'Lendas e mistérios da Amazônia'.

Não faltou nem a roupa azul brilhante%2C em alusão ao seu amor pela Portela.Divulgação

Depois da apresentação, o grupo de visitantes fez questão de posar para uma foto ao lado de 'Bornay'. A visita no SJB é coordenada pelo historiador Milton Teixeira, que destacou o pioneirismo de Bornay no Carnaval do Rio. "Ele introduziu inovações, como a figura do destaque no alto de um carro alegórico, e todas as escolas de samba adotaram a ideia, que acabou virando quesito obrigatório nos desfiles", comentou o professor.

Museu a céu aberto

Considerado um museu a céu aberto, com as artes sacras dos séculos XIX e XX, o cemitério São João Batista entrou para o roteiro turístico da cidade por possuir dezenas de jazigos de interesse histórico. Lá estão sepultados nomes como Santos Dumont, Machado de Assis, Tom Jobim, Vinícius de Morais, Cândido Portinari, Carmem Miranda, Marília Pêra, entre outras personalidades.

As visitas gratuitas são realizadas uma vez por mês e estão abertas ao público em geral, tais como alunos de escolas, turistas, historiadores e curiosos. A visita pode ser agendada pelo site www.cemiteriosjb.com.br.

Últimas de Diversão