Rolling Stones provam que são a maior banda do mundo com showzaço em SP

Banda de Mick Jagger fez a primeira de duas apresentações na capital paulista nessa quarta-feira

Por O Dia

São Paulo - Demorou quase duas décadas, mas os Rolling Stones finalmente voltaram a São Paulo. No primeiro de dois shows na capital paulista, os britânicos fizeram uma apresentação impecável nesta quarta-feira e mostraram por que ainda são a maior banda do mundo.

Com um pouco de atraso e sob uma chuva intermitente que caía no Morumbi, o quarteto subiu ao palco para começar o show com o hit “Start Me Up”, o primeiro de muitos que ainda seriam tocados naquela noite.

Com um show impecável%2C Mick Jagger e os Rolling Stones empolgaram o público em São PauloRaphael Castello / Ag. News

Com o público ganho desde o apagar das luzes, Mick Jagger provou que ainda é o melhor frontman do rock. Aos 72 anos, ele tem a energia de um garoto e não economiza nas danças, nas corridas de uma ponta à outra do palco e na força vocal. Os guitarristas Ron Wood e Keith Richards não fazem por menos e também mostram uma força varonil, mesmo tocando enquanto dão tragos em um cigarro.

A apresentação dos Stones seguiu com o setlist usual, com “It’s Only Rock’n’Roll (But I Like It)”, “Tumbling Dice” e “Out of Control”, esta última com uma performance incrível de Mick Jagger. A primeira novidade veio com “Bitch”, música que os fãs escolheram através das redes sociais para que fosse tocada no show dessa quarta.

Entre as canções, o vocalista conversava com o público em bom português. O que não é de se estranhar, já que ele teve um caso com Luciana Gimenez e um filho com ela, Lucas. A apresentadora e o adolescente assistiram ao show da mesa do som, um dos lugares mais privilegiados da plateia. No vocabulário de Jagger, entraram memes como “beijinho no ombro” e até palavrões. “Está bom pra cacete”, disse o britânico em determinado momento do show.

Mick Jagger faz show em São PauloRaphael Castello / Ag. News

Não foi só Mick Jagger que não precisou de nenhum esforço para cativar o público: Keith Richards também foi ovacionado. Ao ser apresentado pelo vocalista, o guitarrista recebeu uma bela homenagem dos fãs e ficou claramente emocionado antes de cantar as músicas “You Got The Silver” e “Happy”, a segunda novidade da noite.

O que dá mais gosto de ver no show dos Rolling Stones não é o desfile de hits que marcaram época e mudaram a história do rock, mas sim a entrega dos músicos em cima do palco. O quarteto já tem mais de 50 anos de carreira, mas ainda toca com sorriso no rosto e transparece gostar muito do que está fazendo, o que faz com que tudo seja executado com ainda mais maestria.

A primeira parte do show ainda teve os hits “Gimme Shelter”, “Brown Sugar” e “Sympathy For The Devil”, esta última com direito a um figurino especial de Mick Jagger, que trocou de roupa pelo menos quatro vezes durante a noite.

Um dos momentos mais emocionantes da noite foi a primeira música do bis, “You Can’t Always Get What You Want”, tocado junto com o Sampa Coral. Depois, os britânicos partiram para o maior hit de sua carreira, “(I Can’t Get No) Satisfaction”, e encerreram o show com uma chuva de fogos.

Depois de 10 anos sem tocar no Brasil e 18 sem vir para São Paulo, não é exagero imaginar que esta é a última visita dos Rolling Stones ao País. Se isso se confirmar, Mick Jagger e companhia deixaram a melhor impressão possível aos paulistanos e todos que estiveram no Morumbi nessa quarta, vendo o grupo pela primeira vez ou matando uma saudade que durava mais de uma década, teve certeza de que estava diante da maior banda do mundo.

Os Rolling Stones ainda fazem mais um show em São Paulo neste sábado e encerram sua passagem pelo Brasil em Porto Alegre em 3 de março.

Reportagem: Caio Menezes

Fonte: iG