Ed Motta lança disco que une soul ao jazz norte-americano

Produzido pelo pianista e saxofonista Kamau Kenyatta e é todo cantado em inglês

Por O Dia

Rio - Ed Motta decidiu ignorar o manuel para festas, bailes e afins. Lançado no Brasil neste mês de março, pelo selo carioca Lab 344, o 12º álbum de estúdio do cantor e compositor ignora o apelo pop e apresenta sofisticada mistura de soul e jazz. Intitulado ‘Perpetual gateways’, o disco apresenta dez músicas inéditas compostas pelo próprio Ed Motta, carioca projetado no universo funk em 1988 como o ‘cabeça’ do grupo Conexão Japeri.

Ed Motta lança no Brasil CD autoral%2C ‘Perpetual gateways’%2C gravado nos Estados Unidos e cantado em inglêsDivulgação

‘Perpetual gateways’ é disco pautado pela perfeição técnica, mas exibe a coesão e a energia que escassearam no anterior ‘AOR’ (outro disco de técnica perfeita).

Produzido pelo pianista e saxofonista Kamau Kenyatta, o CD foi gravado em estúdio de Los Angeles (EUA) com músicos norte-americanos e é todo cantado em inglês. Entre baladas como ‘Forgotten nickname’ (de clima bem íntimo) e ‘Reader’s choice’, o disco expõe faixas pautadas pela exuberância jazzística, como ‘I remember Julia’ e ‘A town in flame’, e mostra a influência do Steely Dan — grupo dos anos 1970 que mesclou funk e jazz — em músicas como ‘Heritage déjà vu’. Manuel chegou ao céu neste CD feito nos EUA.

Últimas de Diversão