Bia Willcox: Cornos, grampos e a falta de lealdade

Curiosidade sempre foi o meu fraco: lá fui eu ouvir o áudio da conversa. O que concluí?

Por O Dia

Rio - E no show dos grampos que acometeu o Brasil na última semana, eis que surge uma conversa telefônica entre a nora do Lula e um amigo de seu marido e, pelo que entendi, de toda a família: Kalil Bittar. O grampo caiu na boca do povo e o motivo “sério” foi o seguinte: a Renata teria feito referência a um outro sítio (que não o de Atibaia) oficial. Pronto, opositores, odiadores e antipatizantes oficiais do Lula fizeram a festa por isso. O motivo menos sério sob o ponto de vista político (mas até mais sério que o primeiro quando se trata de autoestima) foi simples: Lulinha, filho do Lula, é corno.

Curiosidade sempre foi o meu fraco: lá fui eu ouvir o áudio da conversa. O que concluí?

*Corno-corno, não dá pra dizer que ele é. Num português mais apropriado, não há provas de que a esposa de Lulinha tem realmente um caso extraconjugal com o seu amigo Kalil.

*Há indícios de que se ainda não há um caso entre os dois, há uma tensão sexual pelo que já houve ou ainda vai haver.

* Renata pode ter sido desleal ao marido, o que, na minha opinião, é pior do que ser infiel. A deslealdade está no excesso de risos à toa, no simples fato de se ficar mais de 10 minutos no telefone sem nenhum assunto objetivo, com muito charminho e blá blá blá. Considerando-se que o marido realmente dormia e não tem conhecimento dessa intimidade toda, para mim é o clássico da deslealdade: sua mulher com seu amigo.

* Mas são só conjecturas, já que o marido pode estar a par do grau de intimidade entre os dois e até ouvir 14 Bis (piada interna pra quem ouviu o grampo) com eles. Grampos são reveladores porque invadem a privacidade que pra quem está de fora e ouve, nunca é muito bonita. Deve ter muito mais deslealdade nos grampos do que se pensa.

*Por fim, seja lá o que esse grampo sugeriu ou revelou, não há motivo pra desespero, pois como dizia meu falecido sogro, “ser corno é estado de espírito”.

Últimas de Diversão