Gingado e a irreverência da cultura negra ocupam o Rio neste fim de semana

Tem Black Music na Zona Sul, Trap, EDM e samba na Zona Norte

Por O Dia

Rio - O gingado e a irreverência da cultura negra ocupam o Rio de Janeiro neste fim de semana. Nesta sexta, a noite começa ao som da Black Music, na Zona Sul, enquanto os ritmos Trap e EDM, tocam na Zona Norte. Já no domingo, o público pode sambar no pé no Parque Madureira e provar comidas, comprar acessórios e experimentar produtos inspirados na influência africana.

Eventos que representam a cultura negra invadem o Rio de Janeiro neste fim de semanaDivulgação

A inspiração para a noite de Black Music do Bar 48, que acontece todas as sextas a partir das 18h em Ipanema e tem entrada gratuita, surgiu da memória que Danielle Herdy, responsável pela programação cultural da casa, tinha dos bailes antigos. 'Eu sou do tempo onde a música black era forte. Depois vários lugares no bairro onde você podia curtir um hip-hop acabaram. A ideia da festa é resgatar a black music nessa região. Sair um pouco da zona norte e trazer para a zona sul', afirma.

Sobre o ambiente, Danielle, que também assina o design de interiores da casa, explica que pensou 'nos bares de Londres e Paris, mas com uma bossa carioca. É mais despojado, um espaço parte aberto, parte fechado, onde as pessoas podem ir desde arrumadas até mais tranquilas'. o local também recebe eventos de moda, saraus, teatro, eventos com grafiteiros e exposições.

Já na Zona Norte do Rio, o Viaduto de Madureira é palco de outro evento em que o público variado também pode curtir um som sem se preocupar com o visual. A festa Trap'in, que começa a partir das 23h com ingressos a R$ 10, tem, segundo Antonio Consciência, 35 anos, mestre de cerimônia da festa e rapper, uma filosofia. 'o conceito de liberdade de expressão e respeito a todas as cores, estilos e orientações sexuais', afirma.

Esta regra também está presente nos ritmos tocados pelo DJ Flash, 23 anos. ‘O Trap é a melancolia e a alegria, o transe, a liberdade de expressão. Ele agregou pessoas de diferentes orientações sexuais e estilos. O EDM é a cultura do grave', explica Antonio. Sobre os frequentadores, o rapper diz que 'temos um público afro descendente grande e a ideia foi colocar a galera negra para conhecer esse estilo'. Além das músicas, um dos pontos altos da festa é o Hot Kiss. Momento em que pessoas vão a um sofá no palco para se beijarem. 'Ajudou a afastar o preconceito das pessoas. Às vezes vai só mulher e às vezes só homens’, afirma.

Para fechar a programação, o projeto Criolice chega a Arena Caioca Fernando Torres, no Parque Madureira, às 15h, com ingressos a R$ 15. Segundo Wander de Araújo, 47 anos, um dos produtores do evento, o principal é "a energia do público e da roda de samba que faz do evento algo grandioso", afirma. O projeto, que já recebeu o cantor Arlindo Cruz e o compositor Almir Guineto por exemplo, conta ainda com barracas de comidas, roupas e produtos inpirados na cultura africana.

SERVIÇO

Noite de Black Music
Data: 15/04 (sexta-feira)
Local: Bar 48
Endereço: Rua Teixeira de Melo 48, Ipanema.
Telefone: (21) 97956-3151
Horário: 18h
Preço: grátis

Trap'In
Data: 15/04 (sexta-feira)
Local: Viaduto de Madureira
Endereço: Rua Carvalho de Souza S/N, Madureira.
Telefone: (21) 7836-8748
Horário: 23h
Preço: R$ 10

Projeto Criolice
Data: 17/04 (domingo)
Local: Arena Carioca Fernando Torres
Endereço: Rua Bernardino de Andrade 200, Madureira.
Telefone: (21) 3495-3078
Horário: 15h
Preço: R$ 15


Reportagem de Guilherme Guagliardi

Últimas de Diversão