Nova área de lazer, Região Portuária vira grande arraiá nos domingos de junho

Festa atraiu multidão, que lotou o Beco das Sardinhas, mesmo com o tempo instável

Por O Dia

Rio - Não foi só o bonde que deu o ar da graça no Centro. Teve festa junina também, e num ponto que promete ser a sensação da estação: o Beco das Sardinhas, pertinho da baladada Praça Mauá e da Parada dos Museus do VLT. Na Zona Portuária, das 10h às 22h — e estendendo-se para mais três domingos — festa, música, tradições caipiras, afro-brasileiras e europeias encontram-se ali. Cada data do evento ganha como título um nome antigo de uma das ruas do morro que circundam o Beco das Sardinhas. Neste domingo, foi a vez do ‘Arraiá da Rua Larga de São Joaquim’. Era o nome antigo da Avenida Marechal Floriano.

Lona protege o público da chuva na estreia do arraiá da Casa PortoReprodução Instagram

Em todos os domingos, o ‘Pois Era Noite de São João’ trará um guia turístico para promover uma visita guiada pelo morro. Restaurantes descolados batem ponto, como o Bar do Omar, com suas batidas. Mais: há muitas brincadeiras, atrações infantis e uma barraca de pescaria, como é típico em festas juninas. “Só que é uma pescaria de livros. A pessoa participa e pode escolher um livro”, diz Raphael Vidal, gestor cultural da Casa Porto, que organiza a festa.

Para quem curte tradição, a Feira de São Cristóvão recebe até 27 de agosto a maior festa de São João do Rio. Em 2016, o tema homenageia a Olimpíada. Serão mais de duas mil quadrilhas, além de uma disputa junina. O público poderá dançar ao som do forró pé de serra do Trio Estopim. Cariocas podem ainda aproveitar uma visita guiada ao Museu do Padre Cícero.

Últimas de Diversão