Bar da Lapa expõe obras feitas pelos presidiários de Gericinó

Exposição 'Arte em Liberdade. Talento e Vocação Sem Limites' tem entrada franca

Por O Dia

Rio - Obras talhadas em madeira, pinturas feitas a óleo e o cárcere. Nesta sexta-feira, no bar Oba Oba Brasil Show, na Rua Washington Luís 81, na Lapa, começa a exposição ‘Arte em Liberdade. Talento e Vocação Sem Limites’, com entrada franca. A mostra, que vai ficar aberta permanentemente e funcionará em conjunto com o bar, apresenta ao público obras de arte produzidas por detentos do presídio Muniz Sodré, que faz parte do complexo de Gericinó. Todos os trabalhos estão à venda e o dinheiro arrecadado será entregue às famílias dos presos.

Obras retratam paisagens do Rio e natureza Divulgação

“Como público, eu percebo que na maior parte das obras eles buscam reproduzir campos verdes, a natureza em geral, que remete a essa busca pela liberdade”, explica Renato Homem, jornalista e curador da exposição.

A ideia de criar um espaço de produção artística dentro do presídio, onde os detentos pudessem aprender a fazer artesanato e pintura, partiu de Livaldo José da Silva, 45 anos, que cumpre pena por tráfico de drogas e está preso há cinco anos. Segundo Renato, após a administração da penitenciária aceitar a proposta, Livaldo pôde começar a passar as técnicas que já possuía a outros presos. Hoje, a oficina conta com 16 internos, autores das obras que serão expostas.

“O Estado tem que oferecer ao preso o trabalho para que ele possa se reintegrar à sociedade”, afirma Dr. José Carlos, advogado responsável pelo caso de Livaldo.

Muitos presos também buscam a redução de pena através destes trabalhos. Segundo José, o Art. 126 da Lei 7.210 prevê que isto possa ocorrer caso o preso esteja envolvido em atividades educacionais. Três dias de atividades equivalem a um dia a menos na pena. Hoje, Livaldo se encontra em Bangu 3 e já começou a fazer trabalhos artísticos por lá também.


Com reportagem de Guilherme Guagliardi

Últimas de Diversão