Ilde é expulsa da mansão e vira dançarina de clube em 'Êta Mundo Bom'

'Ela bem que merece tudo isso que está acontecendo. Estava esperando a hora da máscara cair', vibra Guilhermina, intérprete da personagem

Por O Dia

Guilhermina Guinle sobre sua personagem: 'Estava esperando a hora da máscara cair'Divulgação

Rio - Não está fácil para ninguém. Muito menos para a dissimulada Ilde (Guilhermina Guinle), de ‘Êta Mundo Bom!’, da Globo. Depois de judiar e humilhar o enteado Claudinho (Xande Valois) desde o início da novela de Walcyr Carrasco, finalmente os maus-tratos da vilã serão descobertos. A partir de hoje, ela perderá todas as regalias da vida de madame, será expulsa do casarão onde vive, irá morar em uma pensão e passará os dias como a nova integrante do dancing e caçando um marido rico. “Ela bem que merece tudo isso que está acontecendo. Estava esperando a hora da máscara cair. Só não sabia como e nem quando seria”, vibra Guilhermina.

A máscara da farsante começa a cair quando ela descobre que o marido, Araújo (Flávio Tolezani), tem um caso com Sandra (Flávia Alessandra), a amiga fura-olho dela. Ilde se faz de vítima, “arruma” as malas — que na verdade estão vazias, pois ela tem certeza de que a cena comoverá o marido — para ir embora. Araújo diz que errou e implora para que a mulher fique. “A Ilde diz que só fica por causa do enteado”.

Claudinho fica boquiaberto com a cara de pau da madrasta e berra: “Vou contar tudo o que ela faz. Ela nunca gostou de mim. Me dá solavancos que doem. Os bombons que o senhor compra, ela não me dá nenhum, os come na minha frente e diz que só me daria se eu a chamasse de mãe”. llde fica apavorada e tenta desconversar. Mas o menino frisa: “Deixa eu terminar. Me chama de trambolho, quatro olhos, me dá beliscões e me deixa sem comida”.

Para a atriz, as cenas em que maltratava Claudinho eram as mais complicadas. “Teve uma noturna externa que a Ilde deixava ele ao relento e ele me olhava e dizia que sentia frio. Eu fiquei de coração partido. O Xande é um excelente ator, é ótimo contracenar com ele”, derrete-se.

Ainda na trama, Araújo arregala os olhos e fica uma arara. Ilde vê que não tem mais porque fingir e mostra a verdadeira faceta. “Seu filho é um monstrinho. Não nasci para cuidar de aleijado, um estorvo. Ele nunca sairá dessa cadeira de rodas, ouviu bem, nunca!”, esbraveja. Araújo coloca a morena no olho da rua e a manda levar as malas. Ilde diz que as bagagens estão vazias e que precisa subir para arrumá-las. “Ela é cara de pau. Na rua, ouço de tudo. Gente que a odeia, que não aguenta ver as cenas dela maltratando o enteado. É prazeroso ver as pessoas se envolvendo com a história”.

Mas como castigo pouco é bobagem — e no caso de Ilde, ela merece —, a víbora busca refúgio na casa da madrinha Narcisa (Suely Franco). Só que Ilde dá em cima de Lauro (Marcelo Argenta), filho da madrinha, que não quer ver o herdeiro se assanhando com mulher desquitada e expulsa Ilde da residência. Por fim, a morena — que ainda não tem o dinheiro do desquite — vai parar na pensão de Camélia (Ana Lúcia Torre) e passa a dar expediente no dancing. “O melhor desfecho para ela é terminar a novela sem conforto, sem dinheiro, sem marido e sozinha”, torce.  


Reportagem Gabriel Sobreira

Últimas de Diversão