Teresa Cristina canta no show em homenagem a Paulo da Portela

Portelenses vão comemorar os 115 anos do nascimento de um de seus fundadores, Paulo da Portela (1901-1949) neste sábado com o show ‘A Noite Veste Azul’

Por O Dia

Rio - A quadra da Portela, em Oswaldo Cruz, estará em festa com o show ‘A Noite Veste Azul’ neste sábado, quando os portelenses vão comemorar os 115 anos do nascimento de um de seus fundadores, Paulo da Portela (1901-1949). O show terá a cantora Teresa Cristina acompanhada da Velha Guarda da escola. “É como se eu estivesse recebendo uma medalha por estar ali, fazendo essa homenagem. É um privilégio fazer parte desse grande dia, que vai marcar a minha biografia”, diz ela sobre o evento que terá abertura dos portões às 21h e dará meia-entrada a quem levar um 1kg de alimento não perecível.

A cantora em cena cantando Cartola Divulgação

A história do compositor Paulo da Portela se confunde com o surgimento do samba no Rio. Nada mais natural que a celebração dos seus 115 anos coincida com o centenário do ritmo. ‘A Noite Veste Azul’ está em sua terceira edição e terá a entrega de medalhas a personagens ilustres. “Vai ser uma apresentação com compositores que fazem parte da história da agremiação. Vamos reunir o portelense ao redor do Paulo e do que ele representa. Pode ser encarado também como um primeiro passo para o Carnaval de 2017”. No repertório, canções como ‘Quitandeiro’ (Paulo da Portela) e ‘Testamento de Partideiro’ (Candeia).

O homenageado contribuiu para que o ritmo fosse respeitado e foi um refinado compositor, fazendo parcerias com grandes nomes. Libertário, deixou inclusive uma suposta rivalidade com a Mangueira de lado. “Cartola e Paulo da Portela fizeram músicas juntos. Uma das belíssimas parcerias da dupla estará no show (‘Deus Te Ouça’)”, revela Teresa, referindo-se à amizade de Paulo com o compositor mangueirense.

O evento em edições anteriores contou com a participação de Marisa Monte, Paulinho da Viola e Diogo Nogueira, todos portelenses ilustres como Teresa Cristina. “Sou portelense desde criança. Minha filha Lorena também já é, quando ela crescer resolve”, diverte-se ela, que não esconde a ansiedade: “O show tem uma mística. Estou com medinho de pagar mico. É muita emoção. Vai ser preciso encontrar um caminho para essa emoção toda”.

Últimas de Diversão