Menos tempo e componentes nos desfiles do Carnaval 2017

Representantes de agremiações se reúnem em feira para buscar soluções para o atual momento de crise no país

Por O Dia

Rio - Representantes de agremiações e associações carnavalescas do discutem, até sabado, no Rio, como o setor pode se adaptar e buscar soluções para o atual momento de crise no país. É a terceira edição da Feira de Negócios do Carnaval e Encontro Nacional do Samba (Carnavália-Sambacom). Segundo o organizador do Carnavália-Sambacon, Nei Barbosa, por causa da crise, a Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa) propôs modificações no regulamento para o carnaval do próximo ano, podendo reduzir o tempo dos desfiles deve levar as escolas a reduzir o número de componentes. A quantidade de carros alegóricos mudou: serão cinco ou seis, e o tempo máximo de desfile de cada escola, 75 minutos.

A gestão do carnaval das escolas de samba, ligas e associações e a importância dos departamentos culturais dessas agremiações também estão na pauta. Outra mesa discutirá o carnaval de rua, envolvendo a participação de blocos tradicionais como o Cacique de Ramos, Clube de Samba e Bola Preta, além de blocos novos, como os que integram a Sebastiana. Analisarão a situação atual e o crescimento dos blocos de rua.

Últimas de Diversão