Ex-Art Popular lança dois DVDs

Leandro Lehart diz que fãs cobram sua volta ao grupo, que vai fazer 30 anos em 2017

Por O Dia

Leandro Lehart%3A samba com letras em inglês no DVD ‘Sambadelik’Divulgação

Rio - Uma carreira solo discreta, mas produtiva. O ex-Art Popular Leandro Lehart acaba de lançar o DVD ao vivo ‘Sambadelik’. E prepara outro DVD para outubro, ‘Violão É No Fundo do Quintal’, com clássicos do grupo Fundo de Quintal vertidos para voz e violão. Mas em tempos de reavaliação do pagode dos anos 90, diz que há fãs que vivem lhe cobrando um revival do Art Popular nos palcos.

“Como tem essa coisa do Gigantes do Samba, muitos fãs pedem. A formação original completa 30 anos em 2017. Pode pintar uma turnê, mas não é o que eu estou pensando no momento”, afirma o paulistano, autor de sucessos como ‘Deixa Eu Ir à Luta’ e ‘Fricote’ (gravada com João Paulo & Daniel). Ele vem fazendo em seus discos solo um som mais conceitual e menos ligado ao pagode do Art Popular — o primeiro CD, ‘Solo’, de 2001, teve músicas produzidas por Max de Castro, inclusive. Mas acredita que uma de suas músicas mais incompreendidas foi um hit que gravou com o Art Popular, ‘Agamamou’, bastante executada no rádio entre 1999 e 2000. “Ela é totalmente brasileira, uma música que dá para tocar em todos os lugares. Tem muito de Jorge Ben Jor e James Brown ali, de balanço brasileiro. Acho que as pessoas não a entenderam muito bem. Ninguém conseguiu fazer algo como ela em outras cenas”.

Com participações de nomes como Helião, Negra Li e Bukassa (cantor paulistano de black music), o DVD inclui até músicas feitas por Lehart em inglês, como ‘Day In Day Out’ e ‘Crazy Lips’, além de unir samba e rap em ‘Todo Mundo Gueto’. “Hoje tenho muitos fãs músicos, que me pegam como referência. Nunca quis me isolar.”

O DVD com músicas do Fundo de Quintal, diz ele, vem como homenagem a uma de suas maiores influências. “O nome ‘Art Popular’ veio da música ‘Coisa de Pele’, do Jorge Aragão (que foi integrante do FDQ). A gente quase se chamou ‘Coisa de Pele’”, diz. Leandro, aliás, vem compondo com Jorge e fez produções para o próximo disco do sambista. “Ele me ligou de madrugada e disse: ‘Fiz umas coisas aqui, e só você pode me entender’”, conta.

Últimas de Diversão