Prestes a completar seis décadas, Monique Evans conta como será a comemoração

Monique aconselha a quem chega lá: “Gatas, metam bronca”

Por O Dia

Monique Evans começou a carreira com 14 anos arquivo pessoal

Rio - Monique Evans faz 60 anos hoje e celebra a vida em festa para mais de 700 convidados. “Me sinto ótima. Os 60 são os novos 40. Se eu for para a fila dos idosos com minha roupa de ginástica, vão me enxotar de lá”, diverte-se Monique. Ela reflete sobre o percurso até aqui: “Fui fazendo as coisas que cabiam nas minhas idades. Curti muito a vida. Lembro de uma época que você podia sair sem paparazzi, sem ninguém espionando e publicando o que você faz”.

Monique, uma das maiores modelos da década de 80, símbolo sexual, musa gay, vanguardista ao fazer topless, declara que sempre fez o que queria, sem se importar com opiniões. “Não me considero exatamente uma feminista, mas levanto bandeiras femininas”, avisa. A apresentadora é admirada por não ter papas na língua. “Chego aos 60 sem arrependimentos. Sou de verdade. Se tive câncer falando o que penso, imagina se não falasse”, conclui, referindo-se ao melanoma de nível 4 que teve há 20 anos.

A apresentadora não é de comemorar aniversários, mas foi convencida. “É uma festa no espaço de uma boate, por isso tantos convidados. Tivemos a ideia numa festa infantil, queria uma festa da Barbie, mas tomou outra proporção”, conta divertida. Ela vê a festa como abre alas de uma nova fase. “Minha mãe com 80 anos vai estar lá. Vai ter o pessoal da tattoo, a tribo dos DJ’s, os amigos gays. São amigos da vida”, conta.

Mãe de Armando Aguinaga com o modelo Pedrinho Aguinaga, e da modelo e atriz Bárbara Evans, com o empresário José Clark, Monique diz que sempre foi protetora, saindo em defesa deles quando necessário. “Uma vez picharam o muro da faculdade que Bárbara fazia, com xingamentos, agressões. Dei queixa, mas é claro que nesse país, com tanto machismo, não deu em nada, mas estava ao lado dela, como mãe e mulher.” Bárbara comemora o bom momento da mãe. “Ela é uma guerreira. Sempre fomos muito amigas, acima de tudo. Tenho orgulho dela, que sempre lutou para dar o melhor para mim e meu irmão”, admite.

Monique Evans completa 60 anos Reprodução Instagram

A boa fase inclui a vida amorosa. A apresentadora namora há quase dois anos a DJ Cacá Werneck. “Foi a primeira mulher que tive. Quero viver até o fim ao lado dela. A Cacá cuida de mim como ninguém cuidou. Ela é tudo que eu sonhei, me completa.” As duas se conheceram num período delicado da vida da ex-modelo, que após sua segunda participação no reality show ‘A Fazenda’, apresentou um quadro de depressão e foi internada. Cacá Werneck conta que tinham um amigo em comum, que falava muito de Monique, a ponto de a DJ querer visitá-la na clínica e ajudá-la no processo de recuperação.

“Eu também havia sofrido de depressão quando participei de uma das edições do programa. Sabia o que ela estava passando. Fui na clínica e a arranquei de lá.Quando vi estava apaixonada”, revela Cacá, que era vizinha de Monique. “Nunca havíamos nos esbarrado aqui em Ipanema, aqui na rua, mas só podia ser destino.”

O casal está junto desde então, e a DJ diz que tudo aconteceu rápido. “Com um mês namorando já fomos morar juntas. Estamos felizes, somos parceiras em tudo”, declara-se. Cacá afirma que Monique está cheia de gás e com novos projetos. A DJ espera que as pessoas prestem mais atenção no que virá do que no passado. “São 60 anos de uma história linda. Monique marcou muita coisa por onde passou. Acho que as pessoas não têm que ficar mais focando na participação no reality, na depressão, ela virou a página”, garante.

Monique com os filhos Reprodução Instragram

A ex-modelo, que começou a carreira aos 14 anos, reconhece que sofre de depressão desde a adolescência e que foi diagnosticada como portadora do Transtorno de Boderline. “Você nasce com essa doença e é obrigada a conviver com isso. Hoje tomo remédios mais fracos e tenho uma companheira que me conhece, me ajuda”, diz e finaliza. “Quero ser feliz, é só o que desejo daqui para frente.

” Monique ainda antecipa alguns planos para esse ano. “Estamos preparando um piloto para TV a cabo, um canal no Youtube e pretendo escrever uma peça sobre os 60. Quero dialogar com homens e mulheres. Tudo com humor, porque ele é libertador”, conta e manda recado para as sexagenárias da sua geração: “Gatas, metam bronca. É um recomeço.”

Últimas de Diversão