Casada, Letícia Spiller acha ótimo trabalhar novamente com o ex, Marcello Novaes

Atriz garante que o filho do casal, Pedro, não tem ciúmes dela, mas é cuidadoso

Por O Dia

Rio - Letícia Spiller conheceu Marcello Novaes nos bastidores de ‘Quatro Por Quatro’, novela da Globo em 1994, em que interpretaram o casal Babalu e Raí. Foram casados por cinco anos e tiveram um filho, Pedro, de 19, anos. Depois da separação, o ex-casal manteve contato por causa do filho e também por amizade e respeito. Tanto que 22 anos depois, quando o ex da atriz soube que a novela ‘Sol Nascente’, da Globo, precisava de uma atriz que cantasse, ele não pensou duas vezes. “Aí ele falou: ‘a Letícia canta, chama ela’. Ele nem sabia que era para fazer par comigo”, lembra a loura.

Letícia Spiller está achando ótimo atuar ao lado do ex%2C Marcello NovaesDivulgação

TRAMA
Na novela de Walther Negrão, Letícia interpreta Lenita, uma roqueira desapegada, prática e independente. Já Marcello, Vittorio, um padeiro gente boa. Os personagens são amigos, mas o público torce para que a amizade vire algo mais. “Eu imaginei que no dia que a gente voltasse a trabalhar junto isso ia acontecer. Não tinha dúvidas de que a gente se esbarraria de novo. Com certeza, as pessoas iam adorar. Foi uma química. A gente se dá muito bem trabalhando, fora do trabalho também, não tem como dar errado, eu acho”, acredita. Para compor a personagem, que é motoqueira, a atriz precisou ganhar cinco tatuagens, uma delas grande no braço. “Adoraria ter tatuagem nos braços, sempre quis. Mas é difícil para atriz. Apesar de existir maquiagem para esconder, dá trabalho”, confessa ela, que tem um falcão persa desenhado no cóccix.

VOLTA DO EX-CASAL
Aos 43 anos, Letícia percebe que a torcida pelo ex-casal tanto na vida quanto na ficção é forte também nas redes sociais. Recentemente, ela postou uma foto dos famosos personagens deles e viu seu Instagram reagir em massa. “Muita gente está adorando a ideia de ser de novo um casal, foi uma febre naquele momento. Estamos revivendo a parceria e está sendo muito bom. Ótimo”. Mas o encontro, que para o público tem um tom saudosista, para a atriz é algo rotineiro. Ela e o ex estão sempre em contato, o convívio é comum também pelo filho, Pedro. Eles nunca deixarão de ser família. “Mesmo depois de separados, acho que a gente soube preservar o que é uma família de verdade. Independentemente de qualquer coisa, temos que somar, não subtrair, não criar mais obstáculos que a vida já tem. Temos que aprender a ser feliz. É claro que se ele fizer algo errado, vou falar para ele: ‘está fazendo uma besteira’ (risos). Mas nunca aconteceu. Graças a Deus, a gente sempre se respeitou. Às vezes, peço um colinho para ele”, conta.

FILHO EM CENA
Quem aproveitou esse momento especial para tirar uma casquinha foi Pedro, o herdeiro do casal. “Diz ele que é histórico: ‘É histórico, mãe, esse momento, então eu vou!”, lembra a atriz. Pedro, que é baterista da banda Fuzz, fez sua estreia em novelas na trama de Walther Negrão, como Vittorio, personagem do pai, em cenas de flashback. Como diz o ditado “quem sai aos seus não degenera”, o rapaz também já atuou em outras produções para orgulho da mamãe coruja. “Ele fez ‘Bodas de Sangue’ comigo, entrava no coletivo, com Amir Haddad. Porque ele queria. Ele tem um bicho dentro dele. Ele fez o curta ‘Joãozinho de Carne e Osso’, que eu produzi e ele era o protagonista. O longa ‘O Casamento de Gorete’ ele fez uma participação. Está na vida. Ele é mais da música, é do batuque”, salienta a atriz.

CIÚMES DO HERDEIRO
A bela forma física de Spiller nunca foi problema para o filho, que é bem tranquilo e, segundo a mãe, nunca foi um adolescente rebelde ou problemático. “Ciumento não, ele é cuidadoso. É um menino muito amigo, muito companheiro nosso. Um doce de menino, graças a Deus. Todo mundo vem elogiar: ‘Nossa, como ele é educado!’. Mãe fica babando, né?”, gaba-se.

BOA FORMA FÍSICA
Para manter a boa forma, a atriz cuida da alimentação e procura fazer exercícios regularmente. Isso quando tem tempo. “Mussarela de búfala, pão sem glúten, tapioca, gelatina, que eu tomo só quando eu malho. Adoro chá, tem um ótimo de maçã com gengibre e mel, que é muito bom para a pele. Aí, quando dá, faço um aeróbico, mas não estou conseguindo. Dança, que eu adoro, qualquer tipo de dança, até dança flamenca, que eu fiz uma aula experimental e adorei, quero continuar, mas estou sem tempo”, conta.

FILHA ARTISTA
Após nove anos da separação com Novaes, Letícia e Lucas Loureiro assumiram relacionamento e, dois anos depois, a atriz deu à luz Stella, de 5 anos. Mesmo com a correria de fazer duas novelas praticamente consecutivas — antes de ‘Sol Nascente’, ela esteve em ‘I Love Paraisópolis’ —, a loura garante que encontra tempo para estar sempre presente na rotina da caçulinha e do primogênito também. “A gente arruma tempo para filho. Não tem esse jeito, a gente dá um. Tem que ter. Filho em primeiro lugar para tudo”, frisa. Enquanto o filhão é músico, a mãe babona dá alguns pitacos sobre qual pode ser o futuro da filha. “Artista? Talvez em outra área, que não seja de representar. Talvez figurinista, não sei. Talvez ela enverede para alguma área artística que não seja atuando. Não sei, é a minha intuição de mãe”, palpita.